Denúncia de fraude na eleição do PT estimula ação de marginais

Publicado em 4 de dezembro de 2013

 

 

A denúncia de que pode ter havido fraude na eleição do PED do PT, em Parauapebas,  acirrou os ânimos entre as tendências da legenda, naquele município.

Acirrou de tal forma que os marginais, comuns em todo lugar, deram as caras.

Há registro de que militantes ligados do presidente estadual eleito, Milton Zimmer, teriam espancado dois filiados do PT, ligados ao vice-prefeito de Marabá, Luiz Carlos Pies, no rastro de trabalho que realizavam na vizinha cidade à busca de informações sobre as denúncias de fraude.

Os agredidos seriam um vereador de Curionópolis e Alessandro Bulhões, de Marabá.

Confirmadas as agressões, o caso merece apuração rigorosa da polícia.

À truculência de marginais, somente resposta imediata e à altura da agressão.

A sociedade não pode conviver com esse tipo de comportamento, principalmente no interior de uma agremiação partidária, instância  na qual se exercita a democracia e o direito ao contraditório.

Lugar de marginais é no xilindró.