Hiroshi Bogéa On line

De pai pra filho, não!

Acabou-se a hereditariedade da indústria cartorária.

Decisão da Corregedoria do  Conselho Nacional de Justiça  de declarar vagas a titularidade de 7.828 cartórios brasileiros deverá deixar desempregadas famílias tradicionais que há quase um século controlam a atividade no país.

Em Marabá, a família Santis corre risco de estar nesse emaranhado de dúvidas, pelo menos até o resultado do Concurso Público a ser realizado para  definição de novas titularidades. Os cartórios de 1o e 2o Ofícios da cidade, domínios até então intransferíveis da família, estão inclusos na lista publicada no Diário Oficial.

Os titulares do dois cartórios serão definidos em Concurso Público, mas até a sua aplicação, em todo o país, nada muda. Os serviços continuarão a ser ofertados regularmente.

Post de 

13 Comentários

  1. Mattheus Santis

    11 de outubro de 2011 - 15:14 - 15:14
    Reply

    Muito contrario a Familia Santis (a verdadeira), são todos que no passado estudaram muito para chegar aonde estao. O Historico da Familia Santis começa na Idade Media que na data 04/08/1323, a Igreja Católico colocar os Santis no poder do 2° Estado como Juizes e advogados de defesa da cidade de Roma e da cidade de Cartago (Africa), desde emtao os santis são envolvidos nos assuntos de Estado graças pela sua conpetencia, onestidade……………..

  2. erivaldo santis

    20 de abril de 2011 - 15:55 - 15:55
    Reply

    Já ia me esquecendo! A honra, a gloria, o caráter dos nossos antepassados, o pioneirismo e a grande contribuição para a história de Marabá (de todos os integrantes da verdadeira família SANTIS), jamais serão vilipendiados por palavras ou atitudes isoladas dos que tentar MANCHAR o bom nome dos SANTIS. Os verdadeiros SANTIS.
    E que digam o que quiser, falem o que quiser, pois a história se faz, se constroi por verdeiros HOMENS e não de ARREMEDO de homens (ou mulheres, como queiram).

  3. erivaldo santis

    20 de abril de 2011 - 15:44 - 15:44
    Reply

    Já ia me esquecendo! A honra, a gloria, o caráter dos nossos antepassados, o pioneirismo e a grande contribuição para a história de Marabá (de todos os integrantes da verdadeira família SANTIS), jamais serão vilipendiados por palavras ou atitudes isoladas dos que tentar MANCHAR o bom nome dos SANTIS. Os verdadeiros SANTIS.
    E que digam o que quiser, falem o que quiser, pois a história se faz, se constroe por verdeiros HOMENS e não de ARREMEDO de homens (ou mulheres, como queiram).

  4. erivaldo santis

    20 de abril de 2011 - 15:30 - 15:30
    Reply

    Alguns desinformados, ou por despeito ou por realmente falta do que fazer, pensam que a “família SANTIS” se resume a essas duas pessoas citadas.
    Ledo engano. Para os sem o que fazer, gostaria de dizer que procurem estudar e ser alguém na vida.
    Para os desinformados, digo-lhes que a “família SANTIS” é formada por médico, Fisoterapêuta, mecânicos, lavradores, motoristas, e… ADVOGADOS, igual esta que digita.
    Para os que não tem nada o que fazer, queria dizer que os atuais “donos” dos Cartórios do 1º e 2º Ofício respondem pelos seus atos, sejam eles na esfera pessoal ou profissional. Não tem o menor cabimento fazer comentários generalizados, seja dd que espécie for.
    Por fim, CARAS PÁLIDAS, queria saber de onde tiraram esta ideia que a “família SANTIS”´quer “continuar” sendo “cartorária”? decerto que os dois nominados, já dito acima, NÃO são a FAMÍLIA SANTIS, que é muito, mas muito maior do que as representações mencionadas.

  5. Anonymous

    25 de janeiro de 2010 - 18:18 - 18:18
    Reply

    FINALMENTE, VIVA A JUSTIÇA, PELO MENOS POR ENQUANTO!

  6. Anonymous

    25 de janeiro de 2010 - 17:44 - 17:44
    Reply

    QUANTO DESCONTENTAMENTO COM A FAMIGLIA SANTIS. PORQUE SERÁ ??

  7. Anonymous

    25 de janeiro de 2010 - 16:55 - 16:55
    Reply

    Essa decisão veio atrasada, mas antes tarde do que nunca. Graças a Deus não teremos q "suportar" o mau humor característico da família Santis.

    O Absolutismo cartorário está chegando ao fim, finalmente, como todos os "ismos" do passado.

    Como dizem por aí, essa família "se acha" em arrogância e petulância….mas, enfim, o reinado cabou.

  8. Anonymous

    24 de janeiro de 2010 - 14:30 - 14:30
    Reply

    É uma vergonha o domínio dos cartórios da região pela família Santis. Não há como esconder que eles ganharam todos os cartórios da região na mutretagem.

    A Decisão judicial não poderia ser mais justa!

  9. Anonymous

    23 de janeiro de 2010 - 23:55 - 23:55
    Reply

    Deveria a justica fazer uma devassa nestes cartórios.
    Vao encontrar coisas do arco da velha e grandes mutretas.

  10. Anonymous

    23 de janeiro de 2010 - 23:31 - 23:31
    Reply

    Caro Hiroshi, a mudança da titularidade dos Cartorios em Marabá, penso, seria salutar. Basta de família Santis já. Em 23.01.10, Marabá-PA.

  11. Anonymous

    23 de janeiro de 2010 - 23:10 - 23:10
    Reply

    A Hereditariedade cartorária,é um absurdo vergonhoso,que tardiamente está acabando.Graças a Deus.Espero que a incompetencia e o despreparo(ora existentes)sejam substituidos,a atividade não é fonte de riqueza,mas, uma prestação de serviço.Finalmente !!!

  12. Anonymous

    23 de janeiro de 2010 - 19:15 - 19:15
    Reply

    …regularmente e ruim. falo por experiência, em 1999 uma empresa de sp enviou p/ o banco uma duplicata de uma compra feita com pgt. a vista ( antecipada, enviava o dh. via banco, e só então era enviada a mercadoria, papel heliogáfico )
    o bco. enviou p/ o cartório, o cartório não me notificou, para ñ pagar selo nem mensageiro. mandou p/
    cerasa. acidentalmente, 4 anos depois
    descobri meu nome sujo como pau de galinheiro, ao me dirigir ao cartório e dizer que ñ devia a ninguém, o 1º comentário que ouvi, partindo uma 'lora', me disseram esposa do titular do cartório, sem sequer olhar p/ minha pessoa, já que não sou nenhum 'estranho no ninho' em marabá ''AQUI SÓ ENTRA INOCENTES'', o que me deixou indignado.
    Fui nas pequenas causas QUE TAMBÉM NÃO FUNCIONA!, e na audiência eu sozinho e o cartorário com dois advogados e MUITA INTIMIDADE COM A JUÍZA, ouvi textualmente da meretrícima 'A SUA CAUSA É GANHA, MAS NÃO POSSO COLOCAR ISTO NO PAPEL, POIS CRIARÁ JURISPRUDÊNCIA MOTIVANDO MUITAS OUTRAS AÇÕES SEMELHANTES' e deu o caso por encerrado, à minha revelia.
    VOU REAPRESENTAR O PROCESSO
    Luiz A. Rocha Pinho
    Gestor Ambiental

  13. Anonymous

    23 de janeiro de 2010 - 15:20 - 15:20
    Reply

    Com a palavra Neusa Santis e Alberto Santis Filho.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *