Hiroshi Bogéa On line

De Lula pra Agnelli

“Nós precisamos produzir aço aqui para gerar emprego aqui e distribuir renda aqui. Temos que aproveitar a chance de transformar o Pará num Estado produtor de coisas com valor agregado”. (Lula em discurso na Ilha do Marajó)


Agora, presidente, é apertar a rolha. No embalo da festiva mudança de marca da Vale.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    10 de dezembro de 2007 - 19:07 - 19:07
    Reply

    Olha! eu não gosto do Lula, mas que CPMF é um imposto difícil de ser sonegado, como acontece com as inúmeras vende sem emissão de nota fiscal, e atinge mais aqueles que têm dinheiro bastante para fazer voltuosas transações finenceiras, lá isto é!

  2. Anonymous

    8 de dezembro de 2007 - 02:34 - 2:34
    Reply

    E o presidente Lula ainda tem a cara de pau de dizer que o Planalto contribuiu com 1 bi, contra 600 milhões que os paraense recolheram de CPMF, a tara atual do presidentre. Vá cantar em outra freguesia: o que o Pará e os paraenses ou mais os que aqui moram e vivem contribuem é bem mais , meu caro presidente. E o senhor, como mandatário máximo do país, deveria saber disso. Veja qual o peso do Pará na balança comercial. Será que é pouco? respeite o Pará e a sua população e, por favor, devolva o que é nosso. Não queremos mais, nem menos. Queremos o que é de direito.
    E ainda tem gente aplaudindo essa vinda do Lula como se fosse a oitava maravilha do mundo. Paciência.
    Eu só queria saber das obras, em cinco anos, que foram feitas no Pará. Promessas , com certeza,não faltaram. Mas é como diz aquela propaganda: falar é fácil, fazer é que são elas…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *