Dados do consórcio de imprensa sobre a pandemia no Pará são contestados pela Sespa

Publicado em 26 de julho de 2021

“A Sespa informa que o consórcio de veículos de imprensa utiliza uma metodologia de cálculo diferente da Sespa, pois leva em consideração a data da publicação do óbito, enquanto que a Sespa considera a data de ocorrência do óbito. Dessa forma, consideramos realizar uma análise mais assertiva da evolução do número de óbitos, a partir da data de ocorrência e não de digitação ou publicação do mesmo”.

 

Aspas são  para  nota da Sespa (Secretaria de Estado de Saúde do Pará) contestando dados do Consórcio de Veículos  de Imprensa, que na noite de domingo (25) dando conta de o Pará era um dos estados do Brasil que estava em tendência de aumento de mortes pela doença.

Segundo o consórcio, o  número de óbitos teria aumentado em 43%, o que contrariava os posicionamentos do Governo do Estado.

Hoje, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) questionou as informações e forma de levantamento.

O órgão estadual ressalta ainda, na nota, que “…ainda, que de acordo com a média móvel no dia 12 de julho de 2021 foram registrados 249,14 casos confirmados de covid-19 e 7,9 óbitos confirmados. Já no dia 25 de julho de 2021 foram registrados 19,86 casos e 2,0 óbitos. Representando uma queda de 92,03% de casos e 74,55% de óbitos”.