Da feia fumaça que sobe apagando as estrelas

Publicado em 28 de agosto de 2007

Só nos resta chamar de mau gosto, mau gosto. Este cenário terrível de fumaceiro cobrindo prédios e ruas; estradas e curvas.
No coração da gente, saudades do tempo em que agosto não rimava com desgosto. O céu era limpo, a quentura do sol controlada pela frieza que saía das matas.
Aqui era o Planeta dos Castanhais onde se comia cupu socado no casco com uma paxiba tirada na floresta. Liquidificador de castanheiro.
Principalmente nasci em Marabá. Por isso estou triste, agora, vendo a fumaça.
‘Apenas uma fotografia na parede. Mas como dói! ‘