Hiroshi Bogéa On line
Post de 

33 Comentários

  1. anonimo

    2 de dezembro de 2011 - 21:50 - 21:50
    Reply

    Tenho impressão que esta Marina Tocantins e a mesma pessoa que foi apelidada aqui no blogg de A SPAN.

  2. Raimundão

    2 de dezembro de 2011 - 14:22 - 14:22
    Reply

    Depois do debate de ontem, continuo com a mesma opinião.

    Vou dizer SIM e SIM para o NÃO e NÃO.

  3. fávaro

    2 de dezembro de 2011 - 11:42 - 11:42
    Reply

    Ao contrário, cara Mariana, o Sim tem crescido na capital, deepois do debate de ontem então… Quanto despreparo do jovem Sabino, a frente do não colocar um político inexperiente pra falar asneira, ficou tão debochaodo quanto ele. O baile do Dep. João salame no Zenaldo foi humilhante. Não por despreparo do mesmo, a qustão é simples, não existe inviabilidade na separação do Pará. Use um pouco seu cérebro, se nossa região é insustentável com pib per capito que temos, qual foi a mágica que fizeram no Tocantins que, em 20 anos deixou o Pará pra traz e hoje possuí um indice de desenvolvimento maior do que o do falido estado paraense. Compare: Os salários dos servidores Tocantinense com os nossos. Veja a infra estrutura das estradas e compare com as nossas (saude, educação…) . E olha que Palmas foi criada do nada. Não havia nenhuma edicação montada naquela área. Não existe argumento para não dividirmos o Pará. Há não ser esse, do colosso, do tacacá, do Papão e do Leão. E de vidas que estamos tratando, vamos apresentar propostas. Dizer como fazer para essa região desenvolver, e parar com essa baboseira, de Pará grande e forte, um colosso do Brasil. Nem a capital da Amazônia consegue ser, Manaus leva com um pé nas costas esse título. Vamos apresentar um outra via, que justifique de forma clara um crescimento paraense, caso não haja o desmembramento.

  4. Anonimo

    2 de dezembro de 2011 - 10:43 - 10:43
    Reply

    Vou novamente tocar no assunto, o Jatene é querido em Belém pq ele é PUXA SACO, centraliza seu governo todo em Belém e região metropolitana, além de tudo, passa a ser uma estratégia pólitica, pq ele sabe que a maioria dos eleitores paraenses estão lá, sem defensas politicas, sabe pq o povo de Belém odeia a Ana Júlia ?pq ela tentou impor uma politica de descentralização, governando o Pará por igual, sabe o q aconteceu com ela?..rsrs perdeu as eleiçoes.rsr. Aqui no Pará tem que privilegiar BELÉM e REGIÃO METROPOLITANA os “VERDADEIROS PARAENSES” caso contrario leva ferro nas eleições.

  5. Anonimo

    2 de dezembro de 2011 - 10:29 - 10:29
    Reply

    que ironia hein MARINA TOCANTINS, muda seu nome MARINA GOIAS, defensora de desigualdade politica, esqueceu que o TOCANTINS teve OUSADIA para se desmembrar do Goias? coisa que vc ñ tem hoje.

  6. João Dias

    2 de dezembro de 2011 - 10:09 - 10:09
    Reply

    É muito blá, blá, blá.

    Estudei em Marabá, Belém e Rio de Janeiro, em uma época em que o lema era superação.

    Escola? só o Stª terezinha;
    Estrada? só a PA-70;
    Luz, de gerador e só até às 11:00 horas;
    Médicos, só o Dr. Demóstenes Azevedo, Amadeu Viváqua;
    Hospital, só o SESP;
    Farmácia, só a do Zé Brasil;
    esgoto, só o rio tocantins
    ônibus, só o caminhão do Zé Pereira e canoas.

    Não foi diferente com os mineiros, goianos, piauienses, marenhenses e naturais de outros estados, que migraram para Marabá e região.
    Estudaram em Belém, se formaram, melhoraram de vida, formaram famílias. Essa migração, misturada com superação faz parte do dia a dia que teremos que enfrentar, seja morando em Marabá ou qualquer outro Estado desse imenso Brasil de tantos problemas de saúde, transporte, educação, lazer, trabalho, etc.

    sds. marabaenses.

  7. Anônimo

    2 de dezembro de 2011 - 10:03 - 10:03
    Reply

    “Bater no governador não vai adiantar nada, Jatene goza de grande prestígio em Belém e no Nordeste do Pará.”

    Aí está o problema, ele goza de grande prestígio em lugares onde ele investe. Venha a Marabá e veja como está o seu prestígio (de preferência venha de carro).

    Marina Tocantins, seu nome de origem devia ser Marina Goiás, se contenha e pare de falar asneiras.

  8. Tocqueville

    2 de dezembro de 2011 - 04:12 - 4:12
    Reply

    Mandou bem, Marina Tocantins!!!

    O governador Simão Jatene é bem avaliado pelo povo e criticá-lo é atirar no pé.

    Azar dos separatistas!!!

    O povo paraense vota 55 e 55!!!

  9. Tocqueville

    2 de dezembro de 2011 - 04:07 - 4:07
    Reply

    Adriana,

    Parabéns pelo comentário.

    Conheço Cametá e gosto muito de tua cidade, assim como de Marabá (praia do Tucunaré) e Santarém (Ah, Alter do Chão!!!).

    Bater no governador não vai adiantar nada, Jatene goza de grande prestígio em Belém e no Nordeste do Pará. Ao que parece, o desespero bateu nos separatistas…

  10. Anonimo

    2 de dezembro de 2011 - 00:21 - 0:21
    Reply

    Agora tá explicado o estudo não é do IPEA, e sim de um “tecnico ” do mesmo, é assim que a frente do NÃO trata a divisão? analisando um estudo importante de um tecnico do IPEA.

  11. Ainda não sei...

    1 de dezembro de 2011 - 23:33 - 23:33
    Reply

    Até o momento o debate ta muito chato. Muitos questionamentos pessoais. O deputado Celson Sabino me parece muito cínico, como ele conseguiu se eleger?
    Não inspira confiança.
    Ainda não sei no que votar. As ideias não são muito claras, há muita confusão.
    Eu, como representante dos indecisos, peço socorro!
    Se vcs não forem mais claros perderão muitos votos, porque prefiro votar em branco ou anular o voto, a votar sem convicção.

  12. marina tocantins

    1 de dezembro de 2011 - 21:54 - 21:54
    Reply

    Ah, e antes de começar o debate quero dizer que o desespero bateu porque muito SIM tá virando NÃO.
    Aguardem e confiram!!!!

  13. marina tocantins

    1 de dezembro de 2011 - 20:39 - 20:39
    Reply

    Vocês estão com muita raiva mas façam como um dos chefes de vcs, o Giovani Queiroz, em entrevista ao Diário do Pará de hoje: “aí vem o Natal tudo passa e se acalma…. “.
    Vejam só o quanto dura um espírito libertário dessa qualidade. Lamento por quem se meteu com Salames e Queirozes.

  14. Anônimo

    1 de dezembro de 2011 - 19:30 - 19:30
    Reply

    Nao e um estudo do ipea, apenas um estudo de um funcionario do ipea. Tanto que o instituto nao reconhece esse mesmo estudo. Isso deveria ser mostrado. Procurem se informar, ainda ha muita desinformacao rolando. Outra coisa, surgiu aquiem maraba, um boato d que o governo do estado, estaria pressionando seus servidores nao regiao a optar pelo 55, depois do programa exibido pela frente do sim. Voltamos a ditadura, ja tenho o testemunho de 2 colegas. E o fim!

  15. Anônimo

    1 de dezembro de 2011 - 17:19 - 17:19
    Reply

    Acho uma ignorância uma pessoa dizer que divisão “é só para criar mais cargos”, se fosse só por isso “minha cara” não teríamos 84% de adesão ao SIM aqui na região.

  16. Anônimo

    1 de dezembro de 2011 - 17:17 - 17:17
    Reply

    Adriana, você esta equivocada. O Jatene perdeu para Ana Júlia em Marabá, acho que daí vem toda a raiva e rancor dele com a região.

  17. ENGANADOR

    1 de dezembro de 2011 - 16:01 - 16:01
    Reply

    Triste povo que acredita na mentira lançada pelo Jatene que ira conseguir verbas atraves da taxação do Minerio,pois so a União pode legislar sobre bens do subsolo (Gas,Petroleo,Ouro,Ferro etc.)
    Pessoal parem de se ufanar dizendo que o Para e um Estado Rico pelas suas jazidas minerarias,pois nenhum bem do sub-solo pertence ao Estado em que esta situado pois tais bens pertencem a União e so a União pode dispor dos mesmos.
    A riqueza de um Estado se faz pelo desenvolvimento,criando industrias e agricultura e cultura (Vide São Paulo) e neste campo o Para não tem nada e e tão rico como o Piaui. O primeiro passo para progredir e não acreditar em mentiras como a que o Jatene quer lançar em cima do povo incauto.

    ET.; Outra mentira e acreditar que Remo e Payssandu são grandes.

  18. adriana

    1 de dezembro de 2011 - 15:26 - 15:26
    Reply

    Eu acho que o povo do Sul do Pará e do Oeste do Pará tem muita raiva no coração. E não sabem argumentar, só ficam falando mal do povo de Belém. Sou cametaense e sempre fui bem tratada pelo povo da capital e não me sinto inferior por ser do interior pelo contrário me acho capacitada para defender minha posição contrária a divisão. O que falta são gestores competentes para governar o Estado do Pará e gostaria de dizer que me causou surpresa o SIM dizer que o Jatene é responsável pelas mazelas do Estado pois o SALAME, LIRA MAIA, GIOVANE QUEIROZ, PARSIFAL, MEGALE,, todos apoiaram Jatene e diziam que ele era o único canditado que iria melhorar este Estado e olha que já sabiam que foi ele o responsável pela Lei Kandir. Inclusive em Santarém e Marabá a maioria da população votou no Jatene e só agora e que estão falando a verdade sobre o Jatene só porque ele deu sua posição sobre o plebiscito. Dá para confiar nesses políticos. NÃO votei no JATENE por isso não me sinto enganada pois eu já sabia desta situação há muito tempo. VOTO NÃO 55. Aqui em Cametá também temos problemas para resolver mas sabemos que não é com a divisão que vão resolver esses problemas. E sabemos que essa divisão é só para criar mais cargos para esses políticos que só fazem enganar a população. Já basta só esses que temos e que já são muitos. VOTE 55, ninguém divide o Pará. E o povo de Belém parem de odiar o povo do Interior, e o povo do Interior parem de odiar povo de Belém.

  19. Fávaro

    1 de dezembro de 2011 - 14:16 - 14:16
    Reply

    Quem acha que é normal o atual momento políticoadministrativo paraense, vote 55. Quem pretende ver um novo momento para essa região, com vislumbramento de uma melhoria das políticas públicas aplicadas em prol da população, vote 77, favorável ao desmembramento. Quem acha que está bom, que deve continuar como as coisas estão, vote 55.´Para quem deseja e acredita em melhorias, vote77. O único meio de mudança apresentado até hoje para essa região, visando melhorias, é a divisão do estado. Que os contrários a divisão apresentem outra proposta!

  20. Antonio

    1 de dezembro de 2011 - 12:34 - 12:34
    Reply

    …É Hiroshy, a temperatura vai subir. Ontem, depois do que ví no horário do SIM comecei a me perguntar: passado o plebiscito, como vai ser a convivencia do Salame com o Jatene. Ontem, tal qual o Giovani no Argumento, o Salame chamou o Jatene de mentiroso no Liberal 2ª edição. O Giovani e o Lira Maia como federais não dependem muito dos favores do governador, mas o Salame, esse aí vai ter que se virar com as centenas de cargos que empurrou na golela do Jatene, e mais, como ele vai manter o jornal dele em Marabá sem as benesses do governo(!?). Aliás, o Opinião continua sendo o pior informativo do sul e sudeste do Estado. Só da Salame nas páginas mal impressas.

  21. NNI

    1 de dezembro de 2011 - 12:09 - 12:09
    Reply

    Lamentável a ignorância do povo. Estive em Belém semana passada e a muito tempo que não via a nossa capital numa situação tão crítica tomada pela sujeira e desorganização por todos os lados “Será que o pessoal da capital acha isso normal/”. O Pará está falido, a separação é uma alternativa para melhorar a gestão do Estado. Porém, observo que a campanha do NÃO está muito melhor do que a do SIM, eles estão utilizados apelo emocional que é a maneira mais eficaz de enganar os ignorantes que infelizmente são a maioria nesse nosso Estado.

  22. Zé Das Contas

    1 de dezembro de 2011 - 11:36 - 11:36
    Reply

    Estudos de viabilidade socioeconômica:

    O IPEA (Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada), aponta a inviabilidade para a criação dos novos Estados. Sobre o ponto de vista econômico os mesmos já nasceriam com déficit pois dependeriam de repasses do governo federal. Veja os Indicadores econômicos:

    O Pará ficaria com 56% (R$ 32.527 milhões) do PIB.
    Carajás com 33% (R$ 19.582 milhões) do PIB.
    Tapajós com 11% (R$ 6.408 milhões) do PIB.

    Segundo o IPEA serão gastos R$ 4,2 bilhões para a divisão.
    Para manutenção dos novos estados serão gastos R$ 2,16 bilhões.
    O PIB do Pará em 2008 foi de R$ 58,52 bilhões, o estado gastou 16% com a
    manutenção da máquina pública, nesta estimativa Tapajós gastaria 51% de seu PIB e Carajás, 23%, sendo que a média nacional é de 12,72% ou seja, seriam estados insustentáveis.

    fonte: IPEA e IDESP, últimos valores coletados e disponíveis do censo de 2009.

  23. anonimo

    1 de dezembro de 2011 - 11:27 - 11:27
    Reply

    Marina Tocantins, você deve ta falando de Belém, pois todos os escândalos de corrupção vêm da ALEPA, cuidado que quem tem telhado de vidro não deve jogar pedra, ela pode cair no seu próprio telhado. Reflita com imparcialidade a respeito da divisão, deixando de lado o Orgulho de ser Paraense e pensando friamente, tenho certeza que você vai mudar de opinião.
    Sou Paraense nascida e criada nesta região e acredito com toda sinceridade que o nosso Estado do Pará se não for dividido agora iremos nos arrepender e muito, por, mas uma vez deixar esta oportunidade passar e continuar amargando, mas 300 anos o Pará gigante no tamanho e pequeno na sua capacidade de gerir uma vida digna para cada um de seus filhos.

  24. Marabá Melhor

    1 de dezembro de 2011 - 11:08 - 11:08
    Reply

    Não poderia ser de outra forma o desespero desta gente que tem plantado a discordia entre os paraenses seja do Tapajós,Carajás ou Novo Pará, são pessoas que não tem compromisso com o desenvolvimento, siplesmente visão ofuscada pelo o seu bem estar e pouco se lixando para os irmãos que vivem em situações de puro abandono onde o braço do estado não se faz presente, não podemos aceitar que esta gente sem escrupulos poça de alguma maneira nos tirar o direito de ver nossas futuras gerações ter dias melhores, basta de egoismo respeitem o nosso diretio de ser feliz.Vamos votar 77 para Tapajós e 77 para Carajás SIM a hora vai chegar.Os governantes que se opuseram ao crescimento do Pará, não buscando de forma equilibrada o desenvolvimento, usa de sua corvadia mais uma vez tentar desequilibrar a vontade deste povo em tornar real a possibilidade do crescimento através de politícas públicas sérias e não esta forma que aí esta.Vamos para a urna votar 77 Já

  25. Anonimo

    1 de dezembro de 2011 - 11:00 - 11:00
    Reply

    MARINA TOCANTINS o Jatene é ficha limpa né?..o mesmo que criou a lei kandir junto com FHC, o mesmo que ta tentando tirar a ALPA de MARABÁ e levar para BARCARENA. O Jatene joga a favor do povo de Belém e região metropolitana, até pq ele sabe que lá que estão localizados os maiores eleitores, sem querer defender a ex governadora ANA JÚLIA que tentou impor uma gestão de descentralização, governando o Pará por igual e sabe o q aconteceu com ela nas eleiçoes?..rsr nén precisoo comentar né, é por isso que a população de BELÉM reprovou o governo Ana Júlia, pq a mesma não centralizou seu governo para a CAPITAL privilegiando os “verdadeiros paraenses”.

  26. marina tocantins

    1 de dezembro de 2011 - 10:40 - 10:40
    Reply

    O programa de ontem no horário plebiscitário foi um tiro no pé, quem sabe o de misericórdia, para as pretensões do SIM.
    Esse pessoal que dita a estratégia da comunicação do SIM não tem a menor “loção” do que o governador Jatene representa para o povo paraense.
    Acabamos de elegê-lo com todas as nossas esperanças, livrando-nos do triste governo Ana Júlia.
    Ele prega o pacto, a união, e isso não é de agora, é desde a sua campanha para o governo, mostrando que a gente (o Pará) só tem saída se todos andarmos juntos.
    O povo paraense gosta muito dele. Basta ver a viagem que ele fez agora para o sul do estado, em Ourilândia, e como ele foi bem recebido e acarinhado numa região separatista. Junte-se a isso a aprovação da taxação sobre a exportação de minérios aprovada ontem na Assembleia…os separatistas não aguentaram, mostraram-se.
    Muito triste é ver na tv o Lira Maia reclamando que quer se separar, dentre outras coisas, porque não recebe “afagos”, leia-se $$$$$, do governo. Que linguagem triste e cínica. E o João Salame, fisiologista de primeira hora, posando de defensor do povo e dizendo que o Não vai “levar ferro”.
    O Parfifal bem que podia dar um cursinho para essa turma elevar o nível.
    É não e não, voto e votamos 55. Não vamos contra o povo, vamos contra os políticos ficha suja, os políticos aproveitadores, os empresários safados, os fazendeiros grileiros.
    55. E não se discute mais isso.

  27. anonimo

    1 de dezembro de 2011 - 10:32 - 10:32
    Reply

    Gostei muito do desempenho do Deputado Salame ontem na entrevista do jornal Liberal.
    Uma das coisas que precisa ser mostrada ao publico que a mineradora Vale não paga nada sobre a venda de minerios para o exterior e tambem graças as benesses concedidas pelo Estado do Para e isenta de pagar ICMS sobre o consumo de energia eletrica cuja tarifa para o restante dos mortais e de 30% sobre o consumo.

  28. Edson

    1 de dezembro de 2011 - 08:02 - 8:02
    Reply

    Hiroshi, se vc assistir o programa do Globo JN NO AR quando veio a Marabá, na entrevista do Pseudo pesquisador do IPEA, e diz taxativamente no final da fala, que “ESSA E MINHA OPINIÃO”, verifique, isso e uma opinião dele não tem estudo nenhum, e de opinião nos já temos bastante, inclusive do KandirJatene.

    Abraços

  29. Henrique

    30 de novembro de 2011 - 22:29 - 22:29
    Reply

    É isso ai MARABAENSE DE BEM COM A VIDA “eles se preocupam com as estradas de Salinas e mosqueiro para os belemenses irem beber cachaça, mas não se preocupam com as estradas para o escoamento de produções como o escoamento do abacaxi em Floresta.”…

    Na hora de administrar e governar o estado só interessa essa parte do Pará ( PARÁ REMANESCENTE) agora quando é para “arrecadar impostos” e “Lembrar das nossas terras, nossas riquezas” , ai eles lembram do restante do Pará..ahhhh.. FORA SANGUE SUGAS

    AQUI É SIM..77

  30. marabaense de bem com a vida

    30 de novembro de 2011 - 22:13 - 22:13
    Reply

    Hiroshi,
    Eu também sou dos acham que a nossa campanha do SIM tem que ser enfatica, inclusive mostrando que esses governantes encastelados em Belém sempre foram incompetentes na gestão do Estado, desconhecendo totalmente a pujança do interior, por exemplo eles se preocupam com as estradas de Salinas e mosqueiro para os belemenses irem beber cachaça, mas não se preocupam com as estradas para o escoamento de produções como o escoamento do abacaxi em Floresta.

    Outra coisa que precisa ser colocada é que aqui no Sudeste tem muita gente nascida na região que saiu para estudar fora ( e não foi em Belem!) e voltou para morar na Região, portanto não é como eles dizem que só tem forasteiros, além do mais só para citar alguns casos, o fundador do grupo liberal não nasceu no Pará e nem o Governador papudinho, mas todos somos brasileiros e precisamos, queremos, necessitamos nos separar do atraso, vamos de 77!

  31. Henrique

    30 de novembro de 2011 - 22:03 - 22:03
    Reply

    ANDRÉ vc ta disposto a seguir a cartilha do vosso Governador?..rsrs cara para vcs de Belém é Deus no céu e IPEA na terra, é como o João salame falou a TV parcial LIBERAL, ficar acreditando nesses estudiosos e orgãos de São Paulo é mole, o interesse além de ser no minério e ferro do CARAJÁS, é meter o FERRO em quem quer acreditar q ta tudo bem no “GRANDE E RICO PARÁ”..RSRS, aproveita e sai de Belém cara, vem visitar as outras regioes desfavorecidas, ficar ai na capital se julgando UNICO PARAENSE capaz de decidir o plebiscito é bom né, continua tampando o sol com a peneira e deixa esse GOVERNADOR mandar em vossos narizes..rsrs

    é SIM 77

  32. André

    30 de novembro de 2011 - 21:29 - 21:29
    Reply

    Podem vir! Duro ou mole, não tem viagra que faça vcs, separatistas, vencerem o Pará! 55 neles! IPEA acabou com a farsa de vcs em rede nacional!

  33. Henrique

    30 de novembro de 2011 - 20:21 - 20:21
    Reply

    Bom saber que um dos responsaveis pela atual situação do Pará é o atual governador SIMÃO JATENE, um dos criadores da LEI KANDIR, será q ele recebeu ou recebe algo em troca? fica a dúvida. A campanha do SIM foi muito feliz em fazer suas colocaçoes e mostrar para os paraenses,o q esse governado que julga ser melhor para o estado, já fez o PARÁ deixar de auferir e arrecadar mais impostos, o estado saiu prejudicado, tendo em vista que o valor de receitas tributarias vindas das mineradoras
    poderiam hoje está revestidas para a população do estado.

    ah..e por isso é SIM 77

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *