Hiroshi Bogéa On line

Críticas aos MPs

Na coluna do pôster, publicada no Diário do Pará desta quarta-feira, 3, leitor Roberto Wellington Queiroz faz considerações a atuação do Ministério Público Estadual de Marabá, criticando algumas posições do parket ao que prioriza ou deixa de priorizar.
Bastante extenso, email do colaborador destaca a necessidade do MP “reverberar, realmente, a fala daqueles que, por sua condição social ou circunstância de vulnerabilidade ou desigualdade material, são impedidos de se manifestar. Falar por aqueles que não podem falar, mas que, paradoxalmente, são os possuidores da legitimidade da fala, estabelecida pela idéia de Estado”.

E tasca crítica as ações pontuais do órgão como “ a tentativa de querer parar a prefeitura de Marabá, denunciando-a por não cumprimento de um TAC, que poderia muito bem ter seu prazo dilatado” ; e fazer “todo esforço para  obstacularização do inicio das obras da siderúrgica da Alpa”.

Wellington Queiroz, que se diz engenheiro civil residente na cidade há dois anos, entende que o MP se equivoca, “redondamente, ao trabalhar contra o desenvolvimento do município em detrimento de demandas que o povo necessita com mais urgente resolução, tais como freio nas filas dos bancos e péssimo tratamento dispensado aos seus clientes; denunciar a Infraero pela melhoria do aeroporto da cidade, determinar a retirada de mesas e cadeiras espalhadas ao longo da orla, fiscalizar a qualidade das obras que as empreiteiras do DNIT realizam no município, etc”.

“A missão do MP, seja ele federal ou estadual, é a mais estratégica daquelas que compõem o aparelhamento ideológico do Estado, por que são os promotores e procuradores a representação da luta pelos direitos e garantias dentro da estrutura estatal”, completa.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    6 de fevereiro de 2010 - 02:34 - 2:34
    Reply

    O MP, tem que ficar mais atento o que esta acontecendo na prefeitura de maraba.O SR Luis fernando(ex.TCM e chave de cadeia da PF),esta fazendo a faxina abitual nas contas da prefeitura,com todo rigor possivel(trocando nota,mudando processo de empenho).Esse trabalhinho não sai de graça,alem de ganhar pelos trabalhihnos para PMM,ele também ganha pelas secretarias(SEMED,SAUDE,SEMAD,SEASP).Não para por ai a fome do SR.TCM,ele também trousse empresas de belem para prestar serviço,vender computadores,programas eletronicos.Detalhe ele que faz os processos de licitação,assim não tem combate.O cara esta ganhando muuuiito da PMM.MP fica de olho no especialista em maquiar as contas das prefeituras.

  2. Anonymous

    5 de fevereiro de 2010 - 01:57 - 1:57
    Reply

    Hiroshi,
    Não sei se você sabe, mas a irretocável Promotora Mayanna, que é esposa do dono do restaurante Quero Mais, chamou dois funcionários da vigilância sanitária de Marabá para dar um CRÉU, pois os mesmos fizeram um ato de notificação contra aquele estabelecimento sobre o abate de frangos e outros seres vivos (o que [e proibido num restaurante). A denfesora do pobres e oprimidos vestiu a capa da justiça e agiu em benefício proprio prometendo puniçao aos funcionarios caso o episódio se repetisse. "Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço". Prezada promotora, seja honesta com a população e pare de atazanar a prefeitura. Deixe o municipio crescer.

  3. Anonymous

    3 de fevereiro de 2010 - 18:37 - 18:37
    Reply

    Por falar no Diário do Pará,leio a edição online,todas as quartas,pô,como aquele cidadão que escreve na contracapa do caderno de Carajás,tem um comportamento estranho rapaz,o camarada tem aquele hábito de se insinuar defensor dos "pobres e oprimidos"odeia empresários,fazendeiros e todo e qualquer tipo de riqueza material,o cara é um tremendo baixo astral,tudo aquilo que todos os homens de bem tem obrigação de procurar de maneira digna e honesta,o sujeito vive de criticar,coisa típica dos vovôs ultrapassados do esquecido,cheio de teias de aranha,P.C.B. Eu ,hem…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *