Crise instalada

Publicado em 22 de setembro de 2007

Do jeitinho que o blog antecipou: a Executiva Municipal do PT de Marabá aprovou resolução repudiando o Chefe da Casa Civil do governo do Estado, Charles Alcântara.
Abaixo, a íntegra do documento:
A Executiva Municipal de Marabá do Partido dos Trabalhadores, em reunião ampliada, realizada no dia 19 de setembro de 2007:

Considerando a visita do Chefe da Casa Civil a Marabá, no dia 17 de setembro de 2007, para o fim de, em solenidade pública, abonar fichas de filiação ao PT de várias pessoas, inclusive inimigas deste Partido, à revelia do Diretório Municipal de Marabá; Considerando que a atitude do Chefe da Casa Civil representou desrespeito ao Diretório Municipal, arrogância e utilização indevida do cargo público que ocupa;
Considerando que o Chefe da Casa Civil, em suas declarações à imprensa deu como certa a filiação dessas pessoas, desconsiderando o que diz o art. 5º do Estatuto do PT.
RESOLVE: repudiar com veemência a atitude do Chefe da Casa Civil da Governadoria do Estado, Senhor Charles Alcântara, esperando que medidas sejam tomadas no âmbito do Diretório Regional do Pará contra o referido filiado.
Marabá, 19 de setembro de 2007.

O ´barato´ é conseqüência da filiação do professor Dionísio Gonçalves, abonada pelo secretário Alcântara.

Estabelecido o confronto, e como bem o disse fonte credenciada do PT, alguém vai sobrar nessa curva. Preferencialmente, o mais fraco.