CPC/Marabá está virando sucata

Publicado em 6 de janeiro de 2015

 

José Augusto Andrade responde pela Gerência Regional do CPC/Marabá (Centro de Perícias Científicas Renato Chaves).

Pelo menos, era para responder.

Mas isso não ocorre, administrativamente falando.

O órgão  local está entregue às baratas, literalmente, tudo motivado pelo fato de que José Andrade não gerencia efetivamente o CPC.

Em dezembro, mês tradicionalmente no qual crescem os  índices de mortes, acidentes e todo tipo de sinistro, o PC regional  foi acionado para executar perícia cível e criminal na maioria dos 34 municípios onde atua, superando a intensidade de assistência aos usuários do sistema de Segurança Pública,  em relação a dezembro de 2013.

Ausente  do município para gozar período de descanso, que bem poderia usufruir agora em janeiro, José Augusto expôs o órgão desnecessariamente, devido sua  negligência, – embora demais servidores tenham se dedicado ao máximo no cumprimento de suas obrigações.

Segundo apurou o blog conversando com pessoas da área de segurança, o  atual gerente do CPC/Marabá, sem o mínimo de comprometimento com o cargo, está permitindo que veículos fiquem sucateados, sistema de climatização de salas danificado, além da ocorrência de outros graves problemas que têm emperrado ações  do centro.

Pior: no corredores do CPC, José Augusto Andrade deixa claro que só tomará alguma atitude, “depois que for definida a minha situação aqui na Gerência” – referindo-se às mudanças de auxiliares que o terceiro mandato de Simão Jatene está executando.

Ou seja, o moço pensa primeiro na sua situação funcional, em detrimento das obrigações que têm para com a sociedade.

Bom lembrar que o CPC/Marabá,  recebeu, em 2013, viaturas do governo do Estado, entregues pelo deputado  estadual Tião Miranda (PTB), além de investimentos em outros setores.

Atualmente, sob a gerência de Andrade, tudo está virando sucata.