Covid-19: nova variante descoberta na África do Sul foi identificada também em Israel

A nova variante da Covid-19 descoberta na África do Sul foi identificada também em um paciente de Israel, nesta sexta-feira (26).

Por apresentar muitas mutações que dão vantagens ao vírus, a linhagem B.1.1.529 do novo coronavírus tem preocupado cientistas.

De acordo com o Ministério da Saúde de Israel, um caso foi identificado em uma pessoa que veio do Malauí e há suspeita de mais dois casos vindos do exterior que aguardam resultados de testes. Enquanto isso, os dois pacientes cumprem isolamento. O país está monitorando a situação diante da nova cepa.

 

Nova variante do coronavírus preocupa OMS, e países fecham fronteiras

A nova variante do coronavírus, encontrada na África do Sul, é motivo de preocupação entre cientistas e autoridades, que começam a bloquear as fronteiras para evitar a propagação da cepa.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a B.1.1.529 é a variante mais “significante” detectada até agora e tem alto potencial de propagação.

A variante tem uma proteína de espigão diferente daquela do coronavírus original, na qual se baseiam as vacinas contra covid-19. Isso aumenta a preocupação de que a B.1.1.529 possa “escapar” da proteção dos imunizantes.

A Bélgica detectou hoje o primeiro caso da nova variante na Europa.

Agora, a Europa se apressa para bloquear as fronteiras e impedir o avanço da variante, mas um epidemiologista da Universidade de Hong Kong disse que já pode ser tarde demais para endurecer as restrições de viagem.