Coronel Antônio Carlos Nunes, ex-presidente da CBF e da FPF, citado em Ação Civil por supostas irregularidades

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) expediu, na última terça-feira (5), uma Ação Civil Pública de ressarcimento ao erário contra supostas ilegalidades contidas na execução do convênio Nº 02/2015, realizado no dia 30 de janeiro de 2015, entre a Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (SEEL), à época dirigida por Renilce Conceição do Espírito Santo Nicodemos Lobo e a Federação Paraense de Futebol (FPF), presidida naquele momento por Antônio Carlos Nunes de Lima.

De acordo com o documento, foram apurados no curso do Inquérito Civil nº.00032-110/2016 a necessidade de ressarcimento aos cofres públicos estaduais o montante de R$512.060,40, referente ao mês-base de janeiro de 2015, valor que atualizado monetariamente representa R$ 1.034.938,00 no mês-base de março de 2022.