Corando bordéis

Publicado em 6 de outubro de 2011

 

 

Não é só nos dois maiores  jornais do Pará que a indelicadeza corre solta em colunas e linhas editoriais. Alguns doutos advogados paraenses gostam também de bater do estômago pra baixo.

O linguajar usado em cartas falsas e afins faz corar o mais autêntico dos prostíbulos em noites de bebedeiras.

Quer saber?

Vai aqui.