Contra a bandidagem
De Paulo Francis, direto de Tucumã:

A campanha política em Tucumã começa a dá sinais de que não será tranqüila para o ex-prefeito Celso Lopes Cardoso (PDT) que prega aos quatro ventos que será o próximo prefeito do município. O candidato do PDT a prefeitura em Tucumã já se defronta com um grave problema, a extinção da Comissão Provisória do Partido Social Cristão (PSC) em Tucumã que havia indicado o comerciante Larmatine Rossalves (PSC) como vice-prefeito em sua chapa.

A direção estadual do PSC através de seus diretores por decisão unânime decidiu dissolver a comissão provisória do PSC em Tucumã, por não aceitarem a coligação entre a sigla do PSC e o ex-prefeito Celso Lopes do Partido Democrático Trabalhista o (PDT) em Tucumã.
O presidente regional do PSC, Nelito Lopes, citou a reportagem por telefone que o PSC não pode caminhar junto com um candidato que responde a processos na justiça, inclusive a um processo criminal onde o candidato do PDT é apontado pela justiça como o mandante da morte do vereador Adão Lote (PSB). “O PSC defende a vida o ser humano não podemos está coligado com um candidato que tem toda esta historia de processos e não aceitamos ofertas de espécie alguma e nenhuma quantidade de dinheiro fará o PSC rever está decisão, defendemos a pessoa, a vida do ser humano seria um contra senso estamos juntos com um cidadão que possui todos estes problemas com a justiça e tem a fama de ditador em Tucumã.”
O presidente regional do PSC ainda afirmou que a direção estadual da sigla não havia sido consultada sobre a coligação com o PDT e mesmo que tivesse sido consultada tomariam a mesma decisão de não aceitarem a união com o referido candidato, não pela sua pessoa, mas pelo seu histórico problema com a justiça.
Com a saída do PSC da coligação do PDT em Tucumã o vereador José Gonçalves da Cruz “Zé dos Signus” do Partido Popular Socialista (PPS), poderá ser o novo candidato à vice-prefeito na chapa majoritária do ex-prefeito Celso Lopes (PDT).

Nota do Blog: impressionante como a Justiça brasileira permite a facínoras da dimensão de Celso Lopes o direito de pedir votos para dirigir um município da importância de Tucumã.

A impunidade, sorrindo serelepe, com o aval do judiciário verde-amarelo.