Considerações sobre o Estado de Carajás

Publicado em 25 de janeiro de 2011

Chamando para si também o debate em torno do post “Contra a divisão do Pará“, o engenheiro Dário Veloso mexe mais ainda a panela, enviando o seguinte emeio:

Quanto mais busco informações em fontes confiáveis sobre os municípios que compõem o futuro Estado de Carajás, mais se cristaliza a idéia de que deveremos colocar em funcionamento, um ESCRITÓRIO TECNICO MULTIDISCIPLINAR com ,pelo menos as seguintes preocupações:

1-Infra- estrutura
2-Área Social
3-Área Produtiva
4-Área Estratégica

Detalhadamente, teríamos as seguintes preocupações:

Infra-Estrutura:

Detalhar, por município, a situação atualizada de:

Saneamento básico (água, esgoto)

Drenagem Pluvial

Pavimentação de Ruas

Estado de estradas Vicinais (quais estradas vicinais podem se tornar estaduais?)

Prédios Públicos e praças

Comunicação de voz e dados

Quais distritos tem condição de se tornar novos municípios?

Área Social:

Situar prioritariamente os seguintes tópicos:

Estado geral dos hospitais e centros de saúde (equipamentos,RH,etc)

Levantar situação de Escolas (todos os níveis) com aferição de conhecimentos de Professores,alunos e criar política de interferência positiva

Estudar distribuição espacial de mecanismos de inclusão de rendas (bolsa escola,etc), aposentadorias e inclusão de mercado de trabalho

Verificar programas e ações de qualificação de Mão de obra

Mapear o efetivo de Policias militar,civil, sistema carcerário e organizar a inteligência de informações


Área Produtiva:

Verificar nossas potencialidades:

Mapear ,por município, suas vocações produtivas para planejamento estratégico(exemplo:Eldorado de Carajás- industria cerâmica)

Buscar parcerias para fomento de tecnologia e financiamento produtivo

Articular junto as grandes mineradoras utilização de tecnologias de sub- produtos ou reciclagem

Organizar a Cultura Regional para que a mesma se torne industria de lazer e sirva como atratividade de capital financeiro

Potencializar o turismo como renda internalizada nos vários ramos da industria turística

Reflorestamento (tanto para industria moveleira como matriz energética) são possibilidades que falta convergência


Área Estratégica:

Possivelmente a mais importante da áreas:

Criar a ESCOLA ESTADO de CARAJAS para orientar os gestores municipais,secretários de governo e , inicialmente, começar a irradiar conhecimento administrativo do novo Estado

Começar a estudar a fundamentação legal para elaboração da Carta Magna do novo Estado (equipe de advogados e juristas)

Implantar centro de TI para otimizar o transito de dados e informações entre todos os municípios do futuro estado

Em cada cidade montar um grupo de Técnicos para abastecer de informações o Comitê Gestor Central (em Maraba)

Montar equipe para a transição Tributária e Fiscal do novo Estado

Equipe para elaborar o levantamento Patrimonial (do antigo Estado para o novo Estado) e também em relação a transição do funcionalismo publico


Agora, isso tudo deve acontecer com um suporte financeiro e logístico por trás para dar condições de trabalho.O tempo já esta muito curto pois as informações estão dispersas, descentralizadas, sem padronização e sem equalização temporal (tem informações antigas misturadas com novas o que não apresenta parâmetros confiáveis de gestão).

Se continuar dessa forma, temos grandes possibilidades de começar o novo Estado de Carajás com direção,metas e foco totalmente distorcidos podendo a situação piorar ao invés de melhorar .Portanto, devemos minimizar o risco investindo agora em estudos e organização.

O desafio de se estruturar um Estado completamente novo vai requerer ferramentas de informação bem modernas e bem abastecidas de informações consistentes e confiáveis e isso não se consegue instantaneamente.Precisa-se de tempo e de bons profissionais para se montar uma estrutura confiável, ágil e competente.

Minha preocupação vai nesse sentido.Estamos quase conseguindo o objetivo do Plebiscito e estamos ignorando que a vitoria nesse escrutínio vai nos trazer uma demanda enorme de problemas que precisam ser pensados agora para que tenhamos as melhores soluções possíveis.

Por enquanto é somente isso. Coloquei de forma mais sintética possível, mas poderemos ampliar as ideias de forma mais analítica.

Fico no aguardo de seus comentários.

NOTA: As preocupações do nosso amigo, advogado Plinio Pinheiro são extremamente consistentes em sua postagem “CONTRA A DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ” pois esse é um assunto muito sério e deve ser conduzido com a melhor e mais atualizada gama de informações.Mas acredito que seja fruta madura: uma hora cai do pé.