Hiroshi Bogéa On line

Condenando pirotecnia

Presidente da subseção da OAB de Marabá, Haroldo José, tem restrições à forma como a PF agiu na chamada “Operação Alvorecer”. Para ele, além de espetacularização na prisão do presidente do Águia, Sebastião Ferreira (com direito à imprensa estar presente, à porta do acusado, ao lado dos agentes), o advogado entende que “os verdadeiros idealizadores das fraudes e crimes ambientais praticados na Sema, estão soltos e protegidos pelos altos cargos que ainda exercem”.

Haroldo prometeu para esta manhã entrevista ao blog.

Post de 

6 Comentários

  1. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 17:01 - 17:01
    Reply

    Concordo, os verdadeiros mentores intelectuais estão soltos e tem um agora que até conquistou imunidade parlamentar. Os bagrinhos agora que paguem o pato!

  2. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 15:17 - 15:17
    Reply

    Interessante é que quando o criminoso é pé de chinelo, ninguém se importa se ele está sendo exposto e se seus direitos de imagens estão sendo desrespeitados.

    Pra quê se pedir por justiça e por lei nesse país?

  3. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 13:12 - 13:12
    Reply

    Hiro eu acho que voce esta sendo imparcial mandei um comentario sobre imprensa , colete familia pedido por bandido na hora de ser preso é voce não publicou ou sera que é porque voce achou que ofendi o louro José ao compara-lo ao Haroldo?

  4. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 12:11 - 12:11
    Reply

    Todas as operações da P.F no Brasil,repito:TODAS,são acompanhadas da imprensa,agora ;a do seu Ferreirinha…não podia ser ou ter sido como queiram!! Ê Pará pai d"égua !! Tem cada um…Agora,porque o camarada está preso em sala especial ?? Põe na cela comum…

  5. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 10:33 - 10:33
    Reply

    Tá bom, então! Agora Marabá tem seu "Haroldo Gilmar Dantas".

    PF pegue a estrada, essa PA que vai se findar lá em Carajás, dêem uma espiadinha no pé da serra, tem uma suntuosa arquitetura, toda avermelhada, nas encostas de um monte, entrem, lá também tem muita peraltice com a coisa pública.

    Hiroshi, minha mãe, meu tio são fundadores do PT. Meu irmão, coitado, um iludido, acha que tem jeito. Eu, percebes, um indignado com esse PT paraense, marabaense, e como diria o Quinta Emenda: só tem menino traquino.

    Peço vênia a honrosa exceção: o Davi, prefeito de Xinguara.

    Todos surfaram na onda LULA, este saindo de cena, vão se acabar!

  6. Anonymous

    13 de dezembro de 2010 - 09:07 - 9:07
    Reply

    Até onde eu tenho acompanhado os fatos da criminalidade no estado do Para ,a presença de um parente (mãe, namorada etc) colete a prova de bala e que a imprensa esteja presente são exigências para o delinqüente se entregar, o que a policia fez foi se antecipar levando a imprensa junto até como garantia de que agiu estritamente dentro da lei que no ato da prisão não houve excessos, porem só o fez a parte da dizima periódica na seqüência da idade de Cristo dos 100%( Talvez pelo grau de santo do detido) pois não levou os familiares (no caso do Ferreirinha a torcida do Águia) e o colete a prova de foto shop (não modificar a expressão do Baby Face Eagle ).

    Ora bolas Dr. Haroldo José , não tenha a postura de advogado de porta de cadeia , você devia era falar que os grandes que ainda tão soltos por falta de provas com a prisão do Ferreirinha aumentavam suas chances de serem presos.

    Veja que a PF esta apenas fabricando matéria prima para sua confraria de rábulas , pois um advogado serio jamais reclama da imprensa, afinal as vezes ela até ajuda quando traz fatos que ainda não foram descobertos mas que ajudam na defesa de seus clientes!

    Espetacularização quem fez foi vossa pessoa ao se expressar de forma tão trágica, talvez atrás de mídia para sua obscura seção, talvez atrás de mídia para sua pessoa , no ultimo caso é mais fácil pois basta mudar seu nome para Louro José e ir entrevistar o Baby Face Eagle para o programa da Ana Maria Braga

    Com a palavra o Jarbas Vasconcelos

    MCB

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *