Condenando pirotecnia

Publicado em 13 de dezembro de 2010

Presidente da subseção da OAB de Marabá, Haroldo José, tem restrições à forma como a PF agiu na chamada “Operação Alvorecer”. Para ele, além de espetacularização na prisão do presidente do Águia, Sebastião Ferreira (com direito à imprensa estar presente, à porta do acusado, ao lado dos agentes), o advogado entende que “os verdadeiros idealizadores das fraudes e crimes ambientais praticados na Sema, estão soltos e protegidos pelos altos cargos que ainda exercem”.

Haroldo prometeu para esta manhã entrevista ao blog.