Hiroshi Bogéa On line

Como ferradura

Miguel Cunha, diretor de Polícia do Interior, em longa conversa com o poster, declarou sua indignação com a atitude do promotor José Luiz Furtado. “Não basta fugir do flagrante, porque a nódoa ficará impregnada para o resto da vida na biografia dele. O promotor Furtado cometeu um crime e por ele tem de pagar, como pagam todos aqueles que praticam delitos da mesma natureza”, disse.
Na coluna do Diário do Pará de hoje, mais detalhes.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    21 de fevereiro de 2008 - 10:08 - 10:08
    Reply

    O Miguel Cunha é um policial coerente e muito preocupado com a área de segurança no interior.

  2. Anonymous

    21 de fevereiro de 2008 - 03:06 - 3:06
    Reply

    Hiroshy,
    O Dr. MiguelCunha, esta correto, ninguém, esta acima da Lei. O Promotor precisa responder pelos seus atos. ou melhor pelos seus crimes.já que não é a primeira vez, que o mesmo agride a mulher.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *