Comissão Apuradora encara Ismaelka

Publicado em 15 de dezembro de 2010

Reunidos por várias horas a portas fechadas, vereadores da Câmara de Marabá decidiram instituir uma Comissão Apuradora para investigar a quebra de decoro da vereadora Ismaelka Queiroz (PTB), apanhada destinando um carro alugado pelo Legisalativo em loucas orgias por várias cidades do Brasil.

A Comissão Apuradora é presidida pela vereadora Antonia Carvalho (PT).

Se o corporativismo não melar o barato, conforme já alertou o blog,  o Regimento Interno da CMM prevê três infrações:

1- Suspender benefícios à vereadora, como a retirada do próprio carro de seu controle, tendência mais forte em caso de prevalecer o corporativismo.

2- Suspensão por algum tempo do mandato parlamentar. (Espécie de premiação ao crime praticado, já que a parlamentar ficaria somente alguns dias sem as regalias do poder).

3- Cassação de mandato.

O terceiro ítem já foi até sugerido pelo Ministério Público Estadual, ao encaminhar notificação à Câmara Municipal pedindo imediatas providências contra a vereadora,”diante das graves denúncias” feitas pelo blog.

Na visão dos promotores Luiz Gustavo da Luz Quadros e Mayana Silva de Souza Queiroz, a vereadora deveria ser afastada de suas funções até que se apure completamente a gravidade das denúncias que pesam contra Elka.

O caso ganhou repercussão em todo o Sul do Pará.

Em Marabá, os jornais Opinião e Correio do Tocantins tem dedicado espaços generosos à divulgação do fato que está causando indignação à população.

A Rádio Clube, através do apresentador Zeca Moreno, tem procurado repecutir o fato durante toda a programação diurna da emissora, ouvindo autoridades, vereadores e seus próprios ouvintes.

—————-

atualização às 11:43

Por favor, Anônimos, não insistam em tentar publicar comentários tecendo insinuações a vida pessoal de pessoas. Vamos nos ater apenas na questão da denúncia formulada pelo blog. Qualquer comentários desviado desse objetivo será deletado – como já ocorreu com dois enviados esta manhã.