Comando do MDB de Marabá em disputa

Publicado em 3 de fevereiro de 2021

Nos bastidores, dois grupos estariam disputando para assumir o controle do MDB de Marabá, que hoje não existe juridicamente, depois de vencido o período da comissão provisória estabelecida pela direção Regional do partido, nomeando o  ex-secretário de Transportes do Estado, Antonio Pádua.

Pós afastamento  do ex-auxiliar de Helder da política estadual, o partido deixou de existir, uma vez que não tem nenhuma nova comissão provisória  constituída para organizar a instituição partidária no município.

A disputa pela nomeação da nova comissão está ocorrendo de modo pacífico, embora haja muita movimentação entre os protagonistas emedebistas.

O deputado estadual Wenderson Chamonzinho e seu pai, João Chamon Neto, estariam sendo estimulados pelos vereadores Coronel Araújo e Cristina Mutran para assumir o controle da legenda.

Pessoalmente, sabe-se que o deputado estadual Chamonzinho não está querendo se envolver na questão.

Araújo, em verdade, é quem estaria agora auscultando filiados do MDB no sentido de obter apoio à sua indicação para presidir a legenda.

De outro lado, cerca de 20 membros do partido que se candidataram a vereador na eleição de outubro fecharam apoio ao nome do vereador Ilker Moraes.

Os vinte ex-candidatos deram uma expressiva votação à legenda, somando mais de 11 mil votos.

A soma desses votos não está inclusa a votação dada aos candidatos Coronel Araújo (1.882) e Cristina Mutran (2.740), que foi a candidata mais votada do partido na eleição de 2020.

Na manhã desta quarta-feira, 3,  o blogueiro ouviu de um ex-candidato a vereador que todos os membros do MDB envolvidos no apoio a Ilker Moraes reconhecem, agora, o esforço feito pelo vereador reeleito para que eles ficassem sem material de campanha durante a eleição do ano passado.

“Tivemos muitas dificuldades em receber material, devido a problemas de falta de recursos. O Ilker foi várias vezes a Belém tentar ajuda junto a direção do partido. Se não fosse seus esforços, e  do Dr. Veloso (candidato  a prefeito em coligação com o MDB) que também nos auxiliou com alguns materiais, tudo seria bem mais difícil do que já foi. Consideramos que  ele, Ilker, foi muito solidário, não nos deixou sozinhos. Estamos retribuindo o que ele fez, provando que pode ser um líder do partido em Marabá”, disse a fonte.

Informações dão conta de que João Chamon não pretende assumir a presidência do MDB, de onde já saiu ano passado, pouco tempo depois de ter sido eleito presidente da Executiva Municipal.

Mas foi o próprio João Chamon, agora há pouco, quem deu sua versão ao blogueiro.

“Eu não sou candidato a presidir a Executiva, minha dedicação no momento é pela governabilidade regional do Helder Barbalho, trabalhando dia e noite para a Secretaria Regional de Governo do Sudeste atuar com eficiência junto a prefeitos, vereadores e as comunidades. Estou empenhado apenas em trabalhar para que, em 2022, o nosso governador Helder seja reeleito com uma votação expressiva”, disse Chamon.

João Chamon deve ser candidato a deputado estadual, fazendo dobradinha com seu filho, Wenderson Chamonzinho, que tentará obter uma vaga à Câmara Federal.

Abaixo, um levantamento feito pelo blog sobre a votação dos candidatos do MDB a vereador de Marabá, na eleição de 2020.

 

 

Dra Cristina Mutran 2.740 votos
Araújo 1.882
Ilker 1.571
Leodato 1.147
Ademar Alencar 1.090
Gil Fanfa   787
Fleury Borges   709
Bruno Xavier   699
Reginaldo Teletanbis   694
Marluce Rodrigues   574
Luciron   550
Marcelão 51   542
Nonato Dourado   479
Fabiano Moreira   434
Welinton Moreira   389
Riba do Palhoção 387
Amado 334
Gil Sim 278
Leverson Oliveira 204
Nenzinha do Calipso   60
Ana 31   31
Michelly Oliveira   30
Gilmara Rabello   22
Mara da Paz   19