Hiroshi Bogéa On line

Coluna Diário do Pará

Coluna do poster publicada na edição desta terça-feira, 6, do Diário do Pará:

__________

Máquinas no campo

As três primeiras fases de planejamento da Alpa serão cumpridas dentro de seus prazos. A primeira, de definição das empresas terceirizadas que atuarão em conjunto e acomodação em Marabá dos profissionais da construtora, foi concluída. Agora a empreiteira inicia o desmatamento da área onde a siderúrgica será erguida. A partir de 1º de julho, está agendado início das obras físicas. Roger Agnelli ratificou 2013 como data limite para inaugurar o empreendimento.

Língua afiada
Quem acompanhou as andanças de Roger Agnelli por Marabá, semana passada, percebeu o quanto o presidente da Vale guarda péssimas lembranças da relação da mineradora com o ex-governador Almir Gabriel, protagonista, recentemente, de declarações provocativas, ao registrar propósito de desligar-se do PSDB, numa polêmica carta, classificando a mineradora de “Vale do Rio Amargo”. Em público, Agnelli destilou maldades usando frases cifradas, mas em conversas reservadas com alguns interlocutores demonstrou seu desprezo pelo ex-governador tucano citando seu nome.

De novo, dono da bola
O que três seguidas vitórias não fazem! Bastou o juiz encerrar o jogo do Águia contra São Raimundo, em que o time marabaense venceu por um a zero, em Santarém, para que os líderes do movimento contrário à permanência de João Galvão como treinador aguiano passassem a mudar o discurso beligerante, concordando com a decisão acertada da diretoria de manter o técnico, depois de péssima participação no primeiro turno do campeonato. Aguarda-se a aclamação de Galvão, no próximo sábado, no Zinho Olveira contra o Santa Rosa, caso o Águia obtenha sua quarta vitória consecutiva.

De olho no quórum
Parlamentares defensores da criação dos Estados de Carajás e Tapajós acompanharão de perto a reunião de líderes, nesta terça-feira, na Câmara Federal, que trata da pauta da sessão do dia, pressionando-os a incluírem o pedido de urgência do projeto de plebiscito. Outra movimentação será em torno da observância quanto ao quorum , que será admitido como confortável, e seguro, matematicamente, caso haja mais de 400 deputados em plenário. Há comissões formadas pelos defensores dos novos estados cuidando de cada situação, em Brasília.

Semana decisiva
Projetos 731/00 e 2300/09, propondo os plebiscitos para Tapajós e Carajás , receberam do presidente da Câmara, Michel Temer, prioridade de pauta, depois de intensa movimentação de parlamentares, tendo à frente o presidente do PMDB paraense, Jader Barbalho, favorável à aprovação do plebiscito para que o povo paraense defina seu melhor destino. Desde o final da tarde de ontem, 5, começaram a chegar a Brasília dezenas de ônibus conduzindo militantes favoráveis ao surgimento de novos estados.

Quase centenária
Maurino Magalhães entregou diversas escolas à comunidade, no dia do aniversário de 97 anos Marabá, 5 de abril, cujo feriado municipal foi dedicado a realização de atos solenes em locais diversos da cidade. O ponto alto das comemorações ocorreu no bairro Francisco Coelho, fundador do município, na confluência dos rios Tocantins e Itacaiúnas, onde o comerciante maranhense aportou sua embarcação e ali ergueu um estabelecimento de vendas denominado “Marabá”, alusão a um poema de Gonçalves Dias.

Movimento dos rios
Técnicos do governo federal tem intensificado, nos últimos dois meses, levantamento de dados em pontos estratégicos dos rios Tocantins e Araguaia, na área de confluência das corredeiras de Santa Isabel, onde será construída a hidrelétrica, alguns quilômetros acima da outra barragem a ser construída em Marabá. As duas usinas são prioridades para os próximos anos. O Eia-Rima da hidrelétrica de Marabá já está em fase de final de ajustes.

Umas & Outras


Em Eldorado dos Carajás, dois assuntos tomam conta das esquinas: a péssima administração do prefeito Genival Diniz Gonçalves (PT ) e a condenação do ex-prefeito Domiciano Bezerra Soares a repor dinheiro roubado dos cofres públicos. Eldorado, decididamente, não tem sorte com os administradores que elege.

Lideranças do PT de diversos municípios do Sul do Pará de passagem marcada para participarem da festa de aniversário do deputado federal Paulo Rocha, dia 10, em Belém.

Associação Comercial e Industrial de Marabá recebendo dezenas de pedidos de empresários da região para inscrição ao seminário que o jornal Valor Econômica realizará em São Paulo, dia 15 de abril, na Fiesp, sobre os investimentos anunciados para o Estado do Pará.

Pelas previsões do DNIT, as obras de derrocagem dos 49 km do Tocantins devem estar concluídas até maio de 2011.

Com um dia de atraso, a coluna saúda a população de Marabá pela passagem de seu aniversário.

          __________
Post de 

2 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    7 de abril de 2010 - 16:04 - 16:04
    Reply

    09:27, no início da obra, a CMT efetuou a compra de um lote de ferro da Gerdau. Quando eu denunciei a estratégia comercial equivocada da empreiteira, Associação Comercial e Industrial, prefeito de Marabá e a governadora
    se mobilizaram imediatamente, convencendo a CMT a priorizar o produto fabricado no DI pela Sinobrás. A CMT seguiu a sugestão das autoridades, suspendendo a comora de ferro fora de Marabá.90% do ferro consumido na obra da ponte é fornecido pela Sinobrás, sim.

  2. Anonymous

    7 de abril de 2010 - 12:27 - 12:27
    Reply

    Hiroshi….a governadora afirmou em seu discurso na entrega da licença da ALPA, que todo o ferro utilizada na construção da ponte sobre o rio Itacaiunas foi comprado na Sinobras, porém foi publicado aqui no seu blog na época que, a empresa (CMT) que realiza a obra teria comprado todo o material da Gerdal no Sul do País. Gostaria que vc posssa explicar o que de fato ocorreu na época. Se realmente a CMT compraou o ferro na Sinobras ou da Gerdau?
    Desde de já agradeço a atenção.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *