Hiroshi Bogéa On line

Coluna Diário do Pará

Coluna do poster na edição desta terça-feora, 2, do Diário do Pará:

    __________

Carência de hotéis
A Vale prospectou donos de hotéis de Marabá sobre a possibilidade de negociar o aluguel dos empreendimentos para acomodar executivos, engenheiros, técnicos e demais funcionários que irão trabalhar na implantação da Alpa. A mineradora está preocupada com a falta de acomodações para atender a demanda de seus quadros, cuja primeira leva de profissionais especializados na edificação de siderúrgicas começa a desembarcar em abril, na cidade.
Quando maio chegar
Por determinação de Roger Agnelli, os serviços de construção da Aços Laminados do Pará serão ativados em maio, com início de terraplenagem. Engenheiros da Andrade Gutierrez, uma das construtoras definidas para trabalhar a obra, já se encontram em Marabá levantando dados para planejamento das atividades de movimentação de terra. É quase certa a presença de Lula em Marabá para oficializar o inicio do empreendimento, numa agenda que incluiria ainda uma esticada até Serra Pelada para anunciar a reabertura do garimpo.
Sudam presente
Durante reunião que manteve com o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, e grupo de empresários, domingo à noite num hotel da cidade, o superintendente da Sudam, Djalma Mello, propôs organizar, em parceria com a prefeitura e Associação Comercial e Industrial de Marabá, workshop para a discussão de um planejamento unificado priorizando ações que potencializem a médio e longo prazos o desenvolvimento regional. Sugestão foi feita pelo deputado federal Paulo Rocha (PT), presente ao encontro.
Linha de crédito
Djalma Mello incentivou empresários do setor de hotelaria a ingressarem na Sudam com projetos de ampliação e construção de novas unidades de hospedagem, lembrando que se os atuais empresários locais do setor não despertarem para o boom reservado a Marabá, eles serão engolidos pelos grandes investidores de outros Estados. Através do FDA, a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia disponibiliza de linhas de créditos para a construção de hotéis.
Invasão combatida
Maurino Magalhães (PR) está sendo criticado por ter tido a coragem de determinar a derrubada de casas numa área invadida no bairro Morada Nova reservada para a construção de obra municipal. Decisão do prefeito é louvável porque pode inibir a onda de invasões patrocinadas por especuladores, mas que até hoje nunca foi brecada, em seu nascedouro, por omissão das autoridades da prefeitura ou pressão da classe política. Da mesma forma, bastante positiva decisão do poder público determinar a retirada das ruas de mototaxistas clandestinos. Ou bate forte na desordem, ou a anarquia volta a imperar.
Não tem jeito
A famosa Santa Bárbara, pequena construtora contratada pelo Valdir Ganzer, há mais de ano recuperando 180 km das rodovias Pa-150 e Pa-275, já concluiu algumas pontes de concreto, entre Marabá e Parauapebas. Mas o serviço, da pior espécie, ao invés de assegurar o tráfego seguro na rodovia permitirá o aumento de assaltos. A cabeça das pontes, deixada com altos desníveis em relação à estrada, obriga a parada dos veículos para sua travessia, facilitando a ação dos bandidos. A porcaria deverá ficar por isso mesmo, porque não existe nenhuma movimentação próxima às obras sinalizando algum serviço de acabamento.
Picaretagem na Serra
Idelma Engenharia, terceirizada que atua em Carajás, deu calote no comércio de Parauaebas. A “brincadeira” ultrapassa a casa de R$ 2 milhões, para desespero de pequenos comerciantes, prestadores de serviços e profissionais liberais. A Associação Comercial e Industrial de Parauapebas, preocupada com o buraco deixado pela construtora, deverá acionar seus advogados para defender os interesses de seus quadros.

Umas & Outras
Durante o programa “Bola na Torre”, da RBA, o comentário Gerson Nogueira, sempre sensato em suas análises, defendeu a permanência de João Galvão como treinador do Águia. Ele tem razão. Galvão é competente e está acertando o time. Quem garante que uma mudança de técnico agora dá garantias de vitória ao time?

Sebastião Ferreira é o candidato a deputado estadual oficial da DS em Marabá. Ana Júlia já bateu o martelo.

10 de março. É este o dia em que o prefeito de Parauaebas, Darci Lermen, anuncia os nomes dos novos secretários municipais. Mudança geral à vista.

Sabem quanto a Câmara Municipal de Marabá recebe, mensalmente, de repasse? Anotem: R4 1 milhão!

A secretaria de Obras de Marabá está correta ao determinar a abertura do Zino Oliveira apenas para jogos do Águia. Enquanto a prefeitura não concluir as obras exigidas num TAC assinado junto ao ministério Público, o estádio não poder ser liberado para jogos gerais. E nem deve.
Post de 

1 Comentário

  1. roberto ruas

    5 de março de 2010 - 11:25 - 11:25
    Reply

    Bom dia! Hiroshi,o respeito ao contraditório é saudável,mas pessoalmente entender como sensato a opiniao do jornalista Gerson Nogueira,a permanencia do Joao Galvão a frente do comando técnico da equipe do Aguía,é de uma falta de bom senso invejável.Vamos deixar bem explicito, o que penso, nao é no campo pessoal.Sei que em virtude do seu trabalho,no cotidiano,nao é capaz de ouvir vozes de formadores de opiniao da nossa cidade,mas,creio que,as meias verdades,a empáfia,arrogancia,estao com prazo de validade vencidos,ninguem aguenta mais.Basta olhar a marcha ré,que a equipe vem traçando,fora da copa do Brasil,se o campeonato paraense tivesse chegado a seu final, estariamos fora da elite.Enfim,nem acho necessario discutir o resultado dentro de campo,o retropescto nao é tao ruim,concordo,o que nao dá mais é o engodo,a falta de um projeto,o lero lero da mesmice.E se o jornalista sensato,deve ser assim que ele se acha,nao for favoravel,que leve o dignissimo para o Botafogo.Sensatez…..longe disso. Favor nao me colocar como anônimo.abraço

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *