Colossus continua sitiada

Publicado em 3 de setembro de 2013

 

 

A empresa canadense Colossus, que atua em Serra Pelada implantando projeto de mecanização do garimpo, continua sitiada por grupo de garimpeiros que briga pelo controle  da gestão financeira do que a mineradora repassa à Coomigasp.

Mensalmente, a Colossus deposita cerca de R$ 350 mil na conta da cooperativa.

Como a Justiça determinou à mineradora fazer o repasse da verba para uma conta especial, enquanto julga ação de legalidade da diretoria da entidade, o valor dos royalties, nos últimos meses, só tem aumentado, próximo a R$ 1,7 milhão.

Os supostos líderes brigam entre si para ver quem coloca a mão na grana, e, ao mesmo tempo, pressionam a mineradora a criar condições para o dinheiro cair diretamente na conta da Coomigasp, sem considerar a medida judicial.

Viver em  Serra Pelada,  é experimentar, diariamente, as adversidades  dos conflitos gerados por  grupos sedentos pelo poder.

Os mais de 5 mil moradores do distrito, escorados em seus cantos, a tudo observam, sem saber qual futuro lhes aguarda.

Há mais de 20 anos essa vida é a marca do verdadeiro garimpeiro, que hoje vive, em sua maioria, a velhice,  sem nenhuma esperança.

Na área de mecanização do garimpo, as obras estão paralisadas, por imposição da minoria geradora de conflitos.

—————-

 

Atualização às  23:45

Justiça de Curionópolis concedeu o direito à empresa Colossus continuar  obras de implantação do projeto de mecanização do garimpo de Serra Pelada, consignando multa  diária de R$ 5 mil a quem tentar paralisar os trabalhos da mineradora.

Os trabalhadores ali  contratados tiveram seu direito de ir e vir assegurado.