Clube do Samba celebra 25 anos
Clube do samba 1
O programa Clube do Samba, da Cultura FM, comemora 25 anos neste sábado, dia 19, com vários convidados especiais. Com apresentação de Ivana Oliveira e produção de Lourdinha Bezerra, o programa entra no ar ao meio-dia, reunindo sambistas da velha guarda e da nova geração, entre eles, Samba de Artista, Meio-Dia, Bilão, Alcyr Guimarães e Mariza Black.
Batizado inicialmente de “Sambas e Outros Pagodes”, com conteúdo exclusivamente musical, o programa ganhou novos ares a partir de uma visita de Dona Zica da Mangueira a Belém. Entusiasmada com o talento dos sambistas locais, ela escreveu uma carta para a direção da emissora, sugerindo um espaço dedicado ao samba de raiz autoral. Quem conta essa história é Lourdinha Bezerra, produtora do programa desde essa época.
“A proposta, desde o início, sempre foi dar espaço aos sambistas paraenses, e nesse sentido o programa ajudou a profissionalizar o cenário do samba no Estado. Também valorizamos o samba de raiz nacional, desde Cartola até Arlindo Cruz e Jorge Aragão”, explica ela.
Durante duas décadas, o locutor Janjão foi apresentador do Clube do Samba. Mais recentemente, passaram pelo programa outras apresentadoras, até chegar à voz de Ivana Oliveira, apresentadora há cerca de dois anos.
“O samba sempre teve espaço garantido na Cultura. E estamos falando do samba de qualidade, aquele que sobrevive aos modismos e que faz história. O samba talvez seja o mais democrático entre os estilos musicais, pois está embalando desde a periferia até as festas em ambientes refrigerados”, observa Ivana.
Há um ano, o Clube do Samba criou uma versão acústica, recebendo semanalmente artistas e grupos para gravações no Estúdio Edgar Proença. “É mais um canal de divulgação para esses artistas. Essas versões acústicas são divulgadas no programa e passam a fazer parte da programação da rádio”, diz Lourdinha. Para ela, o samba paraense é tão forte quanto o carimbó. “Temos intérpretes que não deixam a desejar para ninguém. O Pará tem samba, sim, e dos bons”.