Hiroshi Bogéa On line

Classe operária vai ao paraíso

Depois da batalha travada nos bastidores contra a eleição de Ítalo Mácola para a 1ª vice-presidência   da Assembléia Legislativa, o governo começou a aquecer para nova disputa. Agora é dentro do SEBRAE.

Amanhã, a chapa oposicionista formada por Ítalo Ipojucan (Conselho Deliberativo) e Sebastião Miranda (Superintendência Executiva) têm ampla possibilidade de derrotar Carlos Xavier e Hildegardo Nunes, representantes da situação. A maioria das quinze entidades aptas a escolher os novos dirigentes do órgão é ligada ao governo, que banca a dupla marabaense.

Se realmente ocorrer uma vitória oposicionista no Sebrae, não apenas estará rompida a nem sempre saudável tradição de se eleger chapas construídas ao sabor do compadrio, mas quebra-se também a seleção histórica de excluir do processo valores surgidos do interior. 

Vistas do mundo político e  empresarial voltadas agora para o prédio do SEBRAE, na Municipalidade.

Post de 

10 Comentários

  1. Anonymous

    5 de dezembro de 2008 - 23:06 - 23:06
    Reply

    El Cid está certíssimo.
    Olha o golpe aí, gente!

  2. El Cid

    4 de dezembro de 2008 - 19:28 - 19:28
    Reply

    Confio na competência dos candidatos Ítalo e Tião, só não acredito que os “poderosos” da capital permitam que pessoas do interior venham a ocupar cargos importantes no Estado.

  3. Anonymous

    4 de dezembro de 2008 - 10:01 - 10:01
    Reply

    E esses diretores que foram colocados pela Lecy rocha vão continuar mamando das pequenas empresas?.

  4. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 19:03 - 19:03
    Reply

    Com a arrogancia do Tiao sinto ate pena dos pequenos empresarios que deveriam ser atendidos pelo Sebrae.

  5. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 19:02 - 19:02
    Reply

    Quando convidaram o Italo para a Presidëncia do Conselho Deliberativo do Sebrae, n disseram pra ele q o Tiao tinha sido convidado para a Superintendëncia , aih n deu + tempo pra ele recusar o convite, se ele soubesse antes n teria aceitado, muito menos depois da trairagem q ele fez com o Italo na Prefeitura quando o convidou pra ser candidato a Prefeito e indicou o Joao Salame. Se Judas traiu Jesus imaginem nõs pobres mortais.

  6. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 16:40 - 16:40
    Reply

    Tião não poderia nem ser candidato, existe o aspecto legal, além do mais não deveria uma vez que não tem compromisso com o lado social, vide sua administração na prefeitura onde deixou em desastre a educação, saúde e assistencia social, o que provavelmente ele deve estar querendo é ficar perto da mídia.

  7. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 16:19 - 16:19
    Reply

    Tião não pode ser candidato. Ele não é empresário. Como Prefeito, está proibido de integrar a composição societária de qualquer empresa.
    De qualquer forma, qual é o ramo empresarial de Dom Sebastião?

  8. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 15:27 - 15:27
    Reply

    o Estado do Pará só terá ganhar com Tião no Sebrae. Seria um ponto positivo para o Governo do estado, um demonstração de reconhecimento ao perfil trabalhador de Tião e um forma de prestigiar Marabá, sudeste e sul do Pará.

  9. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 13:37 - 13:37
    Reply

    Tião Miranda se preparando para candidatar-se a Deputado em 2010.

    Estadual ou Federal???

    Quem sabe Vice-Governador… em vôo mais alto.

    Ou precisa apenas de uma tribuna para não ser esquecido pela mídia, já se preparando para 2012.

    PS: E o Ítalo, hiro, já se reconciliou com o TM vez que são candidatos “irmãos” na chapa para o SEBRAE ou é alguma obrigatoriedade interna da instituição dada a condição de Prefeito e Vice de Marabá.

  10. Anonymous

    3 de dezembro de 2008 - 12:58 - 12:58
    Reply

    Se Sebastião Miranda fizer pelo Sebrae o mesmo que fez por Marabá com certeza teremos novamente um divisor de águas do antes e depois de Tião. Tenho orgulho de ser Marabaense e de ter tido um prefeito que fez mudar para muito melhor a cara da nossa cidade.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *