Cineasta filha de marabaense disputa prêmio no Festival de Cannes

Publicado em 19 de maio de 2014

 

Elena GabySeu nome, Elena Gaby (foto acima, pisando o tapete vermelho de Cannes).

Ela é filha de mãe norte-americana e pai marabaense, tendo, portanto, dupla naconalidade.

O  pai é   Raimundo Carlos Gaby Junior, professor do Instituto de Culinária da América,  em Nova Iorque, filho do casal Carlito e Ilva Gaby, marabaenses que por muitos anos residiram na avenida Antonio Maia.

Elena, de 22 anos,  acaba de ser indicada a prêmios no Festival de Cannes, concorrendo com o documentário  “Estado Paper” (Estado de Papel), que narra a vida de  imigrantes nos Estados Unidos.

Enquanto aguarda-se o resultado de Cannes, um pouco sobre o filme.

Mas, enquanto seus amigos estão fazendo planos para ir para a faculdade, Mauricio e Roberto só pode querer saber sobre seu futuro. Eles são imigrantes mexicanos indocumentados. Eles não podem obter a carteira de motorista, não podem trabalhar legalmente, e eles não são elegíveis para empréstimos estudantis.

Através da lente da câmera principal de Elena Gaby, os jovens  Maurício e Roberto, adolescentes  típicos,  falam sobre a sua situação de indocumentados.

“Eu acho que nós somos parte do próximo movimento dos direitos civis neste país, aqueles de nós que estão em situação irregular”, diz Mauricio, 16 anos.  “Queremos mostrar que somos como todos os norte-americanos em todos os sentidos, exceto a papelada.”

Elena revela que, ao iniciar a gravação do projeto, ganhar a confiança dos adolescentes era tão importante quanto a filmagem e edição. “Eu estava apreensiva sobre a colocação de seus rostos na câmera, mas as crianças estavam entusiasmadas, e seus pais eram extremamente favoráveis. Eles viram isso como uma oportunidade para ser pró-ativos sobre a situação dos indocumentados “.

Elena 3

Gaby também filmou entrevistas com outros dois adolescentes.

Maria e Gabriella, mexicana e salvadorenha., narram as dificuldades enfrentadas na obtenção de ajuda financeira enquanto participavas de um colégio da comunidade local.

No filme, Gaby tece histórias dos adolescentes com entrevistas de especialistas em direito de imigração para contar a história dos 2,1 milhões de imigrantes com idade inferior a 18 anos que estão no país ilegalmente.

Aqui, de Marabá, o blog fica na torcida pelo sucesso de Elena, jovem cineasta norte-americana-brasileira, filha de marabaense.

Vejam o  traller do documentário “Estado Paper”