Cidade contra justiça

Publicado em 26 de janeiro de 2008

O poster nem bem colocou os pés na cidade, nste sábado, sentiu a reação inflamada da população em relação ao afastamento de Tião Miranda (PTB) da prefeitura de Marabá.
Direto pro Bar do Chico, almoçar gostosa galinha-caipira que o Juvencio Arruda tanto adora, a efervescência ali era geral.
Ninguém assimilando a decisão da juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati.

Depois do almoço, um giro pela cidade, na orla, bares da Nova Marabá, Terminal Rodoviário, Km 6, av. Nagib Mutran, o papo não estava diferente.

De repente, o blogger passou a temer pela segurança da juíza.

Há um sentimento de revolta nos cidadãos.

Fica difícil, para leigos, gregos e troianos, entender as seguintes imagens:

1- Ministério Público pede o fechamento dos abatedouros clandestinos de carne bovina, que são fechados; alguns dias depois, a juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati concede liminar para abertura das pocilgas transmissoras de todo tipo de doença -, chegando a ameaçar prender agentes sanitários que tentassem fiscalizar os açougues vendedores de produtos originários dos criatórios de enfermidades contagiosas.
Ou seja, fica a convicção geral do desejo da juíza em ver a população consumindo carne suspeita, em favor de dois comerciantes do setor de abate.

2- O prefeito de Marabá é afastado do cargo, pela juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati, pelo fato do mesmo ter repassado à Polícia Militar R$ 240 mil para atendimento à estrutura de segurança públicas nos distritos e vilas mais importantes do município.

Independente do que esteja escrito nos autos, não cabe na cabeça de Marias e Joãos que alguém seja apenado ao dar sua contribuição para melhorar a área que justamente mais vítimas vem fazendo no Sul do Pará: segurança pública.

Este post situa a questão nos limites do calor popular. Nada mais que isto. A avaliação da juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati é a pior possível. A população de Marabá, em questão de dias, criou imagem péssima da magistrada.

Por isso, acima, o alerta do blogger quanto seu temor em relação a segurança física da autoridade.