Hiroshi Bogéa On line

Chuvas duplicam a incidência de raios no Pará

O inverno rigoroso tem alavancado uma grande incidência de raios em todas as regiões do Pará. De acordo com um levantamento do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), só no mês de janeiro as descargas atmosféricas contabilizaram mais de 204 mil ocorrências, mais que o dobro registrado no mesmo período do ano passado.

Ainda de acordo com o Censipam, o Sudeste paraense foi a região em que mais ocorreu o fenômeno neste início de ano, com destaque para Santa Maria das Barreiras, Conceição do Araguaia, Rio Maria, Floresta do Araguaia e Redenção.

Diante desse cenário, alguns cuidados devem ser redobrados na rotina doméstica.

O executivo da área de segurança da Celpa, Alex Fernandes, orienta que durante as tempestades alguns cuidados são imprescindíveis.

“É importante não ligar qualquer eletrodoméstico, até para evitar queimá-los; torneiras e chuveiros elétricos também não devem ser usados durante as tempestades. Antena de TV de canais abertos é a maior causa de queima de aparelhos. Por isso, desconecte o aparelho da tomada e do fio da antena”, orienta o executivo.

Os cuidados ainda incluem evitar qualquer tipo de contato com objeto que possua estrutura metálica, a exemplo da geladeira, fogões, canos, entre outros.

Objetos longilíneos e com ponta tendem a atrair os raios, como a vassoura de metal.

O ideal é não manusear esse tipo de material em áreas externas enquanto acontecem os temporais.

Segundo especialistas, as descargas atmosféricas com maior potência costumam cair antes do início do temporal.

Nesses casos, o ideal é procurar um lugar seguro logo que avistar instabilidades.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *