Hiroshi Bogéa On line

Choques internos

A decisão do MST radicalizar ações no chamado “Triângulo das Bermudas”, área agrícola potencialmente conflitada abrangendo os municípios de Eldorado dos Carajás, Curionópolis, Parauapebas e Canaã dos Carajás, não tem unanimidade entre as principais cabeças do movimento.

As recentes escaramuças com fazendeiros patrocinadas na Pa-275, entre Curionópolis e Parauapebas, são resultantes de uma ala ligada ao PSol.

Lideranças do movimento mais afinadas com o  PT se posicionaram contra  o recrudescimento da ameaça de invasões.

Post de 

4 Comentários

  1. Anonymous

    26 de agosto de 2010 - 22:48 - 22:48
    Reply

    Quem dirige o MST é o PT. O PSOL tensiona as lutas. Lugar de pelego é no governo. Adelante la revolucion.

  2. Anonymous

    12 de agosto de 2010 - 13:37 - 13:37
    Reply

    (Agora continuando)

    ou tentam a politização, isto é, há sempre pessoas e interesses político-partidários exogenos no movimento, enganando o povo. Ah! Hiroshi, tenha dó! Você se lembra que antes diziam que era o PT que conduzia o movimento? Agora é "lideranças ligadas ao PSOL. Vocâ só pode está de brincadeira! Venha ao acampamento, voce verá que algumas lideranças até nutrem simpatia pelo PT (o PT de Lula e Dilma, entenda bem; não o PT de Ana Júlia e Cláudio Puty), outros pelo PSOL (da Heloisa Helena e do Edimilson Rodrigues), outros pelo PCdoB, outros pelo PSTU, etc, etc, etc. Mas, também verá que há quem tenha simpatia pelo PMDB (isso mesmo, pelo PMDB e pelo Jadér, que aliás, terá muitos votos entres os militantes do movimento, provavelmente mais do que o candidato do PSOL; e eu, lhe garanto, lamento muito por isso). Como venho acompanhando, como historiador que sou o MST e suas mobilizações, tenho conversado muito com seus integrantes, e posso lhe assegurar, convido-o mesmo a vir ver de perto, é aberto, está à beira da estrada: muitos, inclusive, afirmam que vão votar no tal do Jatene (e uma vez mais posso lhe garantir que lamento). Pois é, meu caro Hiroshi, não é gado, não se trata de crianças, nem de soldados, são pessoas, seres humanos comuns, como eu e você, têm opiniões, gostos, desejos, sonhos, vontades e não são tangidos.
    Espero que voce tenha lido a excelente entrevista do Charles Trocate no blog do Zé Dudu; se não, leia. Você verá que porque o MST vem resistindo às perseguições (inclusive da grande mídia, do PIG, segundo PHA), aos massacres, aos assassinatos de seus líderes; e notará quão importante foi escapar da lógica do admirável gado novo.

    (Devo lhe dizer que enviarei cópia deste texto para outros blogs; que não sou membro do MST; que não tenho delegação para falar em seu nome; que não sou dono da verdade, mas estou acompanhando, como historiador, as ações do movimento há muito tempo)

    Sem mais, agradeço pelo espaço,

    Leonidas Mendes Filho
    (Parauapebas/PA)

  3. Anonymous

    12 de agosto de 2010 - 13:14 - 13:14
    Reply

    Hiroshi…

    espero que, em respeito a liberdade de opinião, voce publique este breve comentário. Mas, ou voce, ou quem lhe informou, está faltando com a verdade quando se trata da mobilização do MST aqui, na região sudeste do Pará. Primeiro, a tese do admirável gado novo, isto é, que o povo é sempre conduzido, que é preciso alguém mais alto pra lhe guiar, é preconceituosa e trata nosso povo como gado pra ser tocado. Devo lhe dizer que, como historiador, um dos méritos do MST foi ter escapado a esta lógica e primar pelo debate e pela opinião de todos os seus membros; seus líderes não são "novos Düces", são pessoas comuns e discutem tudo com os participantes, da segurança à saúde de seus assentamentos/acampamentos. Segundo, um eterno problema de quem não vem viver de perto o movimento de luta pela terra no Brasil, quando não tenta a criminalização (a tese da invasão de propriedade, diga-se de passagem, nem os fazendeiros crêem mais nela, pois, há muito o MST só promove ocupação em grandes fazendas sabidamente grilhadas vez que não querem aumentar o desgaste natural junto a opinião pública e sabem que qualquer juiz certamente determinaria a reintegração de posse. Meu caro Hiroshi, veja que os fazendeiros já perceberam isso, não só mudaram seu discurso como mudaram seus métodos: foram eles que fecharam a PA e não os sem-terras)
    (Vou dividir o texto para poder blogar)

    Leonidas Mendes Filho
    (Parauapebas/PA)

  4. Raimundo Nonato Filho

    12 de agosto de 2010 - 12:33 - 12:33
    Reply

    Agora esses senhores travam as suas briguinhas ideológicas, tentando no gogó pilhar as terras alheia, as autoridades têm que tomar uma decisão sobre qual é a forma de governo que governa esse Estado ou somos uma democracia ou uma anarquia.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *