Choque de interesses

Publicado em 8 de maio de 2010

As relações de João Salame(PPS) com Tião Miranda (PTB) estão estremecidas.

A precandidatura a deputado estadual do ex-prefeito de Marabá é a razão do vira-a-cara-pra-lá.

O afastamento de Salame do contato freqüente com Miranda ocorreu a partir de uma conversa, olho no olho, do ex-superintendente do SEBRAE com o atual deputado estadual do PPS, quando este tentava convencer aquele a disputar uma vaga à Câmara Federal, em dobradinha com ele.

Tião foi categórico ao retirar qualquer possibilidade de optar por uma candidatura a cargo federal.

Na conta de Miranda, segundo informante, ele parte de um parâmetro simples e lógico para fugir da fratricida luta pela disputa das duas prováveis vagas a serem conquistadas pelo PTB à Câmara Federal.

Uma delas tem dono: Josué Bengson.

Marabá deverá ter 125 mil votos válidos, em outubro.

O ex-prefeito de Marabá parte do pressuposto de que 25% da população votante estará ao lado dele, baseado em pesquisas e nos resultados das recentes eleições em que ele foi avaliado

Com mais um R$ 1 milhão no bolso, que ele tem, Miranda pode sair eleito de Marabá, ajudando ainda o partido a puxar mais uns dois deputados estaduais.

A situação de João Salame é que ficaria complicada.

Talvez isso tenha deixado o deputado estadual pôrraqui com seu ex-aliado.