Cheiro repugnante

Publicado em 30 de maio de 2011

 

 

Quem chega de repente ao Pará, alheio aos seus problemas, e compra os dois maiores jornais do Estado,  interessado apenas em se informar, deve ficar sem saber se está lendo jornais ou alguma publicação apócrifa, quando se depara com a virulência com que os “grandões” da imprensa local se engalfinham,  vergonhosamente.

A podridão que exala das páginas de O Liberal e o Diário do Pará é algo inaceitável, beira a perversão.

É como se as duas folhas paraenses sofressem de algum desvio patológico.

E, de depravação em depravação, o pouco de credibilidade, se ainda resta, desce pelo ralo, junto com as fezes saídas de suas entranhas.