Cheia acima de 11 metros: Prefeitura de Marabá decreta Prefeitura decreta estado de emergência

O prefeito Sebastião Miranda decretou, na manhã de segunda-feira (3), estado de emergência no município de Marabá, no sudeste do Pará, por causa das cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas.

A Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspa) iniciou o cadastramento das famílias atingidas para o acolhimento com colchões, kits de higiene, distribuição de cestas básicas e atendimento médico.

Com o avanço do nível do rio Tocantins e o aumento do número de famílias desabrigadas, técnicos da Defesa Civil do Município se reuniram, na manhã de segunda-feira, com representantes do Corpo de Bombeiros, Exército, e o secretário regional de Governo, João Chamon Neto.

Eles deliberaram ações de atendimento às famílias atingidas pela enchente. A reunião ocorreu na sede da Secretaria Regional de Governo, onde foi formado o Gabinete de Gerenciamento de Crise para enfrentamento das consequências da enchente no município de Marabá.

“Estamos todos muito preocupados pela cheia atípica e a prioridade é absoluta para Marabá. Já definimos todo o planejamento para os próximos dias, ampliamos os abrigos e o governo municipal está decretando o estado de emergência para que possamos efetivamente dar o apoio necessário para o atendimento à população dando o necessário para minimizar o sofrimento dessas famílias”, disse o secretário regional João Chamon Neto.

O nível do rio Tocantins atingiu, na manhã de segunda-feira, 11,8 metros acima do leito normal. A Defesa Civil do Município informou que, nessa mesma data do ano passado, o nível do rio estava em 3,78 metros – uma diferença de 7,3 metros em comparação com 2021.

“Hoje nosso rio passou dos 11 metros e nos mobilizamos para continuar as ações conjuntas entre Estado e município. Já estamos com cinco abrigos instalados e já estamos com mais de 100 famílias nesses abrigos. Construiremos novos abrigos, além da contratação de mais caminhões. Essa enchente é atípica pois acredito que nenhum de nós podia prever essa situação de elevação do rio tão rapidamente”, afirmou  o coordenador da Defesa Civil, Jairo Milhomem.

A Coordenação da Defesa Civil pede ainda que as famílias realizem o cadastramento na sede da Defesa Civil para que possam receber o atendimento para o transporte e não deixem para a última hora. “Já estamos com 12 caminhões sendo utilizados para o transporte das famílias, sendo 6 da Defesa Civil e 6 do Exército (23ª Brigada de Infantaria de Selva)”, informou.

O major Fábio dos Santos, da Seção de Operações da 23ª Brigada, participou da reunião e colocou à disposição a parceria com a Prefeitura de Marabá para o atendimento às famílias. O major Felipe Galucio, comandante do Corpo de Bombeiros, informou que o 5º Grupamento está a postos para a realização dos atendimentos às vítimas da enchente. “Estamos dando o primeiro passo para o atendimento às famílias mobilizando toda força do estado e nossa logística e estamos colocando à disposição nossa estrutura para o que for necessário”, disse o major.