CFM se despede do conselheiro Antônio Pinheiro

Publicado em 7 de dezembro de 2011

 

 

O Dia do Cirurgião Plástico, 7 de dezembro,  foi marcado com uma homenagem ao conselheiro federal Antônio Gonçalves Pinheiro. O auditório da entidade , onde são realizados debates sobre a ética médica, foi batizado com o nome do conselheiro paraense. Familiares, conselheiros, funcionários do CFM e amigos puderam expressar sua admiração ao cirurgião.

A Sessão Plenária do CFM realizada na manhã de quarta-feira foi reservada para homenagear Pinheiro, vítima de aneurisma de artéria pulmonar em outubro. Para participar do preito, foram convidados a esposa [Jorgina Maria Bichara Pinheiro] e os três filhos – Osório, Ricardo e Antônio Pinheiro Filho (Toninho).

“Faltam-me palavras para descrever o que foi meu pai. Não me recordo de nenhuma conversa que tivemos com ele que não falasse da Medicina ou do CFM. É muito bom ver que a dedicação que ele teve tem gerado um reconhecimento e exemplo a ser seguido”, declarou o filho Osório Pinheiro.

O presidente do CFM, Roberto d’Avila, conduziu a homenagem afirmando que Pinheiro é um exemplo de ética. “Deixando o nome dele gravado nas paredes deste Conselho, é uma das maneirar que eternizamos o exemplo de ética médica de Pinheiro que foi um atuante e veemente defensor da medicina”.

Pinheiro era cirurgião plástico no Pará, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e ex-presidente do Conselho Regional de Medicina do Pará (CRM-PA), onde integrava o corpo de conselheiros. As cinzas do respeitado médico e conselheiro, de 61 anos, foram lançadas no encontro dos rios Itacaiúnas e Tocantins, como era seu desejo.