César Lins comenta ameaças de Tião Miranda

Publicado em 30 de outubro de 2012

 

 

O juiz de Direito César Dias de França Lins, respondeu ao blog, instantes atrás, sobre ameaças feitas pelo deputado estadual  Tião Miranda de denunciá-lo ao Conselho Nacional de Justiça pelas declarações feitas pelo magistrado  a respeito do caos em que se encontra a situação da saúde pública de Marabá, no rastro de investigações feitas na secretaria de Saúde que culminaram com a prisão do secretário de Saúde, Nilson da Piedade.

César Lins observou, em sua entrevista aos órgãos de comunicação, que os problemas verificados na saúde não são decorrentes apenas da gestão de Maurino Magalhães, “se arrastam desde a administração do ex-prefeito Tião Miranda”

Tião Miranda respondeu que “o  juiz  (César Lins) tem que ter equilíbrio e serenidade”, lembrando na entrevista que deu aos veículos, que o juiz  chegou em Marabá em março de 2009, portanto depois do final de sua gestão, “de modo que não teria como avaliar a minha administração”.

Na mesma  entrevista, o deputado ameaçou denunciar  César Lins à Corregedoria e ao Conselho Nacional de Justiça, pelas declarações registradas.

 

Agora à tarde, César Lins deu o troco, dentro de seu estilo bateu, levou -, falando ao telefone com o poster,

“Venho apenas esclarecer ao público de Marabá que o Poder Judiciário e seus juízes não se curvarão diante das ameaças de intimidação de representação junto ao CNJ. Reitero neste momento o que foi dito por mim em entrevistas de que os problemas de saúde pública em Marabá são antigos, das gestões anteriores, como a do antigo prefeito Tião Miranda (8 anos)  até os dias atuais .  Que eles se agravaram com o atual prefeito, não tenho dúvida! Contudo, na gestão do Tião ocorreram problemas, entre eles,  mortes de trigêmeos, prisão de seu secretário de saúde . Como negar isto ? Isto não são problemas de gestão ?, pergunta o juiz.

César Lins, inclusive, desconsidera os números citados  por Tião Miranda, na entrevista, apegado aos  quais,  ele, Tião,  garante ter feito boa administração. “Não adianta o deputado apontar números,  pois isso qualquer um pode fazer: a gestão é que diferencia todos os gestores”, disse.

O magistrado lembra, ainda, que chegou a  Marabá em 2007, ” e não em 2009 como dito pelo Tião, exatamente no período em que ele se encontrava à frente da prefeitura de Marabá”.

Sobre a ameaça de Miranda de levá-lo ao CNJ e  Corregedoria, a resposta do juiz:

“Ir à Corregedoria e ao CNJ é  um direito,  mas  seu abuso dá direito à indenização por danos morais. Inclusive já ganhei causas deste tipo! ”

César Lins lembra que “todos nós,  homens públicos,  estamos sujeitos a críticas, não havendo intenção de ofender ninguém , até porque sempre mantive uma relação cordial com o Sr. Tião Miranda.  Causa-me espécie que um deputado, com garantias de imunidade material,      que lhe dá direito de falar o que bem entender no exercício do seu cargo, venha querer tolher o direito de liberdade de expressão deste juiz. Os  nossos méritos não serão lembrados com facilidade, agora, nossos erros serão comentados em casa esquina da cidade. Este demérito da saúde é de todos aqueles que passaram na gestão municipal, inclusive o senhor Tião Miranda, assim como todos nós juízes carregamos o demérito da morosidade judiciaria”.

Finalizando, o rigoroso juiz fala de sua postura ética à frente da Justiça:

“Esclareço por fim, que não tenho filiação partidária e que na data de hoje afastei o Prefeito Maurino por má gestão do dinheiro da saúde, o que denota a minha imparcialidade com a coisa pública”.