Hiroshi Bogéa On line

César Lins aceitou ação por improbidade contra ex-procuradora

 

 

O Juiz da 3ª Vara Cível de Marabá, César Lins, recebeu a petição inicial do Ministério Público e determinoo a citação dos réus Aurenice Pinheiro Botelho e Kaio Pinheiro Botelho Costa, para oferecimento de contestação, no prazo legal.

O MP ofereceu duas ações civis públicas, uma por nepotismo e outra por improbidade administrativa contra o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães de Lima. Em uma das ações o MP acusa o gestor de favorecer os funcionários Aurenice Pinheiro Botelho e  Kaio Pinheiro Botelho Costa.

Ela é ex-procuradora do Município, enquanto o rapaz é filho dela.

Bom observar que, neste momento processual é cabível, tão somente, o juízo de admissibilidade da ação, sendo inviável, por ora, aprofundada das provas contidas nos autos e dos argumentos das partes.

A audiência de instrução e julgamento foi designada  para o dia 14 de janeiro de /2013, às 09 horas.

Post de 

2 Comentários

  1. anônimo

    5 de novembro de 2012 - 15:38 - 15:38
    Reply

    Aquela Progem tem coisa. Tb era uma mina de dinheiro. MP dê uma investigada em uma licitações que foram realizadas. Vão achar muita coisa.

  2. Indignado

    5 de novembro de 2012 - 15:19 - 15:19
    Reply

    Quanto mais se mexe mais fede. Ô gestão ruim essa que o Maurino e sua trupe instalaram em Marabá. Sorte a nossa que em 2013 será tudo diferente, pelo menos esperamos que seja. E ela ainda tem a coragem de ir ao jornal Correio do Tocantins (edição do último sábado) comentar a sua saída espontânea da Progem e ainda citar seus grandes feitos como: aquisição de mesas e cadeiras super confortáveis, compra de arquivos deslizantes de primeira linda para facilitar o trabalho da equipe, licitou um carro para o órgão e criou o cargo de chefe de gabinete… ohhhhhhh
    Nessa gestão a coisa mais fácil foi criar cargos! Quanto ao carro, o único que é visto por lá é um palio que está acabando por falta de manutenção e com a documentação toda enrolada. É o nosso dinheiro sendo mal empregado, por todos.
    Ela ainda disse que não é mais a procuradora porque quer se dedicar ao seu escritório e também quer ser conselheira da OAB- subseção de Marabá. Vamos ter que esperar até o ano que vem pra saber o que eles tem a dizer sobre isso. Cada vez que mexe pior fica! E o Maurino coitado, cada vez se enrola mais por causa das pessoas do chamado primeiro escalão.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *