Cercando a fedentina

Publicado em 10 de dezembro de 2008

Duas boas notícias brotam da Assembléia Legislativa.

A primeira, diz respeito aos rumores dando conta de que o Ministério Público teria enviado documentos ao parlamento denunciando um deputado por pedofilia. A jornalista Franssinete Florenzano confirma: amanhã, 11, por ocasião da instalação da CPI que vai investigar a exploração sexual infantil e o tráfico de drogas no Marajó, a deputada Bernadete ten Caten , presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa, fará a entrega oficial dos documentos encaminhados a ela pelo MP.

Boa hora para os deputados paraenses deixarem o corporativismo de lado, revelando, de imediato, o nome do monstrengo.

A outra boa noticia:  os deputados Carlos Bordalo (PT) e Arnaldo Jordy (PPS), presidente e relator da mesma CPI,  prometem não deixar pedra sobre pedra na apuração dos casos de violação dos direitos humanos na ilha, denúncia formulada pelo bispo da prelazia do Marajó, Dom José Luis Azcona.

Aguardemos, pois.