Cassação de prefeito levará Goianésia à nova eleição: cidade respira política

Publicado em 3 de março de 2021

Depois do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmar o  indeferimento do registro de Itamar Cardoso do Nascimento (Avante) e Cláudio da Sthil (Podemos), ao cargo de prefeito e vice de Goianésia do Pará, a cidade respira política dia e noite.

O zumzumzum  se espalhou pelo município movimentando eleitores e a classe política em geral.

Agora, falta a Justiça Eleitoral marcar a data de nova eleição.

Itamar Cardoso do Nascimento não poderia se candidatar ao pleito por estar inelegível por oito anos, devido à rejeição de contas que configuraram atos dolosos de improbidade administrativa na gestão anterior. As irregularidades foram detectadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE-PA).

Com base na decisão, os ministros anularam os votos para prefeito e vice-prefeito dados à chapa em Goianésia do Pará e determinaram a imediata comunicação ao Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-PA) para que convoque nova eleição para os cargos em data ainda a ser definida pela Justiça Eleitoral do Pará.