Casas abandonadas da Eletronorte são esconderijos de bandidos e ladrões

Publicado em 31 de março de 2021

A Eletronorte, de uns quatro anos ate os dias de hoje, mantém fechadas diversas casas que anteriormente serviam de residências de funcionários, na Folha 17 – Núcleo Nova Marabá.

As casas integram conjuntos residências que a estatal construiu nos anos 80 para acomodar seus servidores, em algumas folhas da Nova Marabá.

Atualmente algumas delas estão abandonadas.

A empresa não coloca ninguém para ocupá-las e nem os leiloa – o que seria mais correto, privilegiando na aquisição seus funcionários.

Resultado é que os imóveis abandonados estão servindo de covil de bandidos.

Diariamente, sob a luz do sol, marginais as adentram para esconder roubos ou para se esconder de ações que praticam assaltando pessoas que passam pelas ruas em frente às casas abandonadas.

Agora, às 15 horas, uma casa particular  que fica localizada ao lado dos imóveis da Eletronorte, foi arrombada.

No imóvel (primeiro à esquerda na foto abaixo)  residem três pessoas que trabalham numa construtora.

Um deles não foi trabalhar hoje e ouviu a ação dos bandidos tentando entrar pelo telhado da casa.

Acionada a polícia, os marginais pularam para as casas da Eletronorte, quando viram a chegada da PM.

A guarnição adentrou ao imóvel da Eletronorte, ne tentativa de prender os ladrões, chegando a dar tiros para o alto.

Moradores da rua onde os imóveis da Eletronorte  estão abandonados há mais de dois anos, vivem angustiados, sabendo que a qualquer hora podem ser vítimas do bando que fez das casas da estatal um covil.

A Eletronorte sabe do problema, já recebeu dezenas de relatos, mas nenhuma providência assume.

Nem mesmo manter os imóveis limpos e sem matagal cobrindo casas e calçadas.

Uma vergonha!