Casa da insensatez e da imoralidade

Publicado em 31 de agosto de 2011

 

 

Os pais de família de Marabá devem evitar, ao máximo, a presença de seus filhos próximos ao prédio da Câmara Municipal de Marabá.

Ali mora o perigo.

Perigo da indecência, da falta de decoro, da falta de vergonha, do desrespeito às regras básicas de preservação da ética e da honestidade.

Mais uma vez, a maioria dos vereadores vem corroborar os malefícios que majoritariamente aquela casa pode provocar às crianças e aos jovens.

Por sete votos contra cinco, a casa de imoralidade legislativa de Marabá rejeitou a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito que iria apurar denúncias do Ministério Público contra a vereadora Elka Queiroz (PTB),  de falsificação de documentos, na apresentação de provas que a inocentasse do devio de função que ela dava ao carro da Câmara Municipal, à sua disposição.

Vereadores coniventes com a bandalheiars de Elka, que votaram contra a apuração de mais um crime da parlamentar petebista:

Elka Queiroz (ela também votou!), Ronaldo da 33, Gerson do Badeco, Antojio da Ótica, Alécio da Palmiteira, Leodato Marques e Irismar Sampaio.

Vereadores que ficaram ao lado da moralização, votando pela apuração das denúncias: Toínha Carvalho, Júlia Rosa, Vanda Américo, Ronaldo da Iara e Edivaldo Santos.

—————

Atualização às 14:27

Para você saber mais sobre o desempenho de Elka  Queiroz na Câmara Municipal de Marabá, basta escrever o nome dela no canal de pesquisa do blog (no alto).

Ou então clicar Aqui, Aqui,    Aqui, Aqui.