Carajás, em Brasília

Publicado em 9 de março de 2010

Apesar dos esforços do deputado federal  Zenaldo Coutinho (PSDB) tentar atropelar a tramitação da votação do pedido de realização de plebiscito para criação do Estado de Carajás, os parlamentares defensores da proposta estão tranquilos.

Eles sabem que o requeriemento, apresentado por Zenaldo, solicitando à mesa diretora do Senado a tramitação  do Projeto de Decreto Legislativo (aquele do senador Leomar Quintanilha  – PMDB/TO) na Comissão de Meio Ambiente – que nada tem a ver com a matéria – tem objetivo específico de procrastinar o processo legislativo.

Esse tipo de Decreto Legislativo, segundo o Regimento Interno da Casa, tramita na CCJ, na Tributação e Finanças e na Comissão da Amazônia.

Elas (as matérias), são regimentalmente distribuídas para as comissões — obrigatória só tem uma: a CCJ –, de acordo com o assunto tratado.

Diante disso, e conscientes das armas que possuem para evitar a procrastinação, os mesmos parlamentares estão tranquilos – e seguros do poder de fogo afivelado.
 
A matéria pode ir à votação em abril.