Hiroshi Bogéa On line

Carajás, em Brasília

Apesar dos esforços do deputado federal  Zenaldo Coutinho (PSDB) tentar atropelar a tramitação da votação do pedido de realização de plebiscito para criação do Estado de Carajás, os parlamentares defensores da proposta estão tranquilos.

Eles sabem que o requeriemento, apresentado por Zenaldo, solicitando à mesa diretora do Senado a tramitação  do Projeto de Decreto Legislativo (aquele do senador Leomar Quintanilha  – PMDB/TO) na Comissão de Meio Ambiente – que nada tem a ver com a matéria – tem objetivo específico de procrastinar o processo legislativo.

Esse tipo de Decreto Legislativo, segundo o Regimento Interno da Casa, tramita na CCJ, na Tributação e Finanças e na Comissão da Amazônia.

Elas (as matérias), são regimentalmente distribuídas para as comissões — obrigatória só tem uma: a CCJ –, de acordo com o assunto tratado.

Diante disso, e conscientes das armas que possuem para evitar a procrastinação, os mesmos parlamentares estão tranquilos – e seguros do poder de fogo afivelado.
 
A matéria pode ir à votação em abril.

Post de 

2 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    9 de março de 2010 - 21:12 - 21:12
    Reply

    Querido Ademir, com muito prazer!

    A chamada Base Física da SEDURB, em Marabá, é gerenciada pela senhora Eva Abreu, esposa do advogado Ronaldo Giusti.

    Eu também tentei acessar a área, logicamente interessado em verificar o andamento dos serviços. Fui impedido, apesar das explicações concedidas de que estava ali a trabalho jornalístico.

  2. Quaradouro

    9 de março de 2010 - 19:22 - 19:22
    Reply

    Hirô, mano velho, uma consulta: quem representa a Sedurb em Marabá? A/O graciosa/o está impedindo a imprensa e até representantes de entidades de entrarem no espaço onde se constroem as casas e o tal cais de arrimo do Cabelo Seco, pela parte do Itacaiunas.
    Se puderes me informar, agradeço.
    Um abraço

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *