Cangalha no ombro

Publicado em 6 de outubro de 2010

A sempre simpática Suely Oliveira tentou, tentou, tentou……e mais uma vez, não chegou lá.

Com toda a estrutura de governo às mãos por mais de três anos, dirigindo uma secretaria turbinada pela generosidade de recursos do PAC, a carismática senhora não conseguiu achar o caminho dos votos.

Ou os votos correram dela.

Suely cravou exatos 20.009 votos.

Situação, aliás, irremediavelmente esperada.

A ex-candidata a deputada estadual é a mesma que durante todo o mesmo período em que permaneceu secretária de Estado, tentou  tocar, sem sucesso, as obras de urbanização, saneamento e habitacional do bairro mais antigo de Marabá, o Cabelo Seco.

Há casos, em gestão pública e vida política, por mais empurrada por ações divinais, a pessoa não consegue dar um passo de forma consistente.

Zanza, zanza, e fica no mesmo lugar.

Infelizmente, a hipertratável Suely está inclusa nesse buraco negro.

O jeito é voltar a trabalhar na sua função real: a Sefa.