Hiroshi Bogéa On line

Canalização do “Lourenção” tem novo prazo: agora é novembro

 

Informação é de Va-André Mutran, assessor do deputado federal Giovanni Queiroz (PDT), postado nas redes sociais:

 

 

Val-André Mutran (Brasília) – O Deputado Federal Giovanni Queiroz (PDT-PA) em contato com o representante da Diretoria Aquaviária do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), Paulo Roberto Godoy, nesta terça-feira, 8, foi informado que o técnico estava em Santa Catarina reunido todas as peças técnicas necessárias para a readequação do projeto de derrocagem do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins, Sul do Pará. Os dados estavam num escritório de uma universidade em Santa Catarina, responsável pelo projeto executivo daquela obra.

De acordo com o parlamentar, “fui informado pelo Dr. Godoy que chegará a Brasília ainda nesta terça-feira, e até o fim desta semana haverá as transferência desses dados à Universidade Federal do Pará que, em 45 dias, fará a adequação técnica exigida pela Marinha do Brasil para a liberação da obra. Só assim a mesma será licitada”, destacou.

Portanto, o deputado entende que o projeto de navegação da hidrovia do Tocantins está caminhando e é possível que ainda neste ano se possa fazer o edital de licitação para o derrocamento do canal.

Restrição do ano eleitoral – A reportagem indagou o deputado Giovanni Queiroz sobre os prováveis impedimentos legais que serão impostos em 2014, uma vez que será ano eleitoral e a legislação impor uma série de restrições de liberação de recursos públicos em todos os níveis da administração. “Penso que não teremos nenhum problema, até porque, nós devemos iniciar essa obra antes do final do ano. Se a minha expectativa se confirmar a obra será incluída no Projeto de Aceleração do Crescimento, o que significa que não se terá mais nenhuma dificuldade em poder ser liberado o recurso para a obra”, garante Queiroz.

Post de 

2 Comentários

  1. Hudson Jr

    10 de outubro de 2013 - 10:19 - 10:19
    Reply

    Enrolação, enrolação e mais enrolação. Antes a licitação seria em Setembro, agora empurraram para novembro. Ou seja, Marabá mais uma vez é desprezada e tratada como uma cidade sem moral. Mas eles tem razão, a região Norte como um todo é a mais fraca politicamente, apesar de Sarney, Barbalho, Virgílio serem políticos de renome nacional e milionários, só advogam em causa própria.

    A Hidrovia vai ser mais uma vez promessa de campanha, assim como foi a ALPA, marabaenses podem esquecer, ALPA não vem pra cá, a Hidrovia será uma promessa de campanha pro ano que vem, vão fazer que nem a alpa, vão explodir ali uns 5 dinamites para dizer que começou e depois esqueçam.

    Já estou de saco cheio, me revolto a cada dia com essas promessas, mas infelizmente o povo acredita em tudo, pois o correto seria uma rebelião do Povo de Marabá.

  2. ouvidor de promessa.

    9 de outubro de 2013 - 19:51 - 19:51
    Reply

    A vale so ta empurrando de barriga esse papo de pedra do lorenção, iiiiiiiii…..enquanto isso ela vai duplicando sua ferrovia,iiiiiiii. vai levar seu ramal ferroviario ate Barcarena, passando pelos municipios que ela tem interese, pois mesmo que venha a derrocarre das pedras ai vem a limpesa do canal, mesmo assim ela ja sabe que vai dempender muito da natureza chuvendo bastante pra manter o rio cheio e ela vale é sabedora que não se fecha contrato com o tempo, pois um ano pode encher muito o rio, e no outro secar bastante, e com sua ferrovias prontas, ai tanto fas chover, secar, ventar, que ela nem vai tar ai pro tempo. E nós vamos continuar vendo as pedras que choram sozinhas na quele mesmo lugar, e eu não posso ver tantas jente aceitando as mentiras, de que os homes desfasem tudo aquilos que eles prometeram.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *