Hiroshi Bogéa On line

Campanha cidadã

Os canteiros públicos de Marabá foram transformados em lixeira eleitoral.
Principalmente, no trecho  da Transamazônica que segue da ponte sobre o Itacaiúnas até a entrada do aeroporto, na Cidade Nova.

Cavaletes com cartazes de quase todos os candidatos cobrindo a grama a dividir as duas pistas, empesteiam como carrapatos.

De quase todos.

Não deu pra ver nenhum cartaz da candidata a deputada estadual Irismar Sampaio (PR).

Pelo telefone, Pastor Armando, coordenador da campanha da candidata, explica que ela orientou a coordenação de marketing a não usar nenhum espaço físico para fixação de sua propaganda. “Os cartazes estão em portas e muros residenciais de quem pediu para propagandear a candidatura dela”, explica.

Em verdade, comparando quem tem mais cartazes fixados em residencias, Irismar dá  de goleada na concorrência.

Em portas de residências, e em veículos circulando pela cidade.

A candidata do PR dá bom exemplo, ao não usar espaços públicos, comprovando, também, com isso, ser possível dar visibilidade à campanha eleitoral sem apelar para a poluição visual.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *