Hiroshi Bogéa On line

Cametá: manifestante joga ovos em Helder Barbalho

Na manhã deste sábado , 21, quando participava de solenidade de assinatura de convênio com a prefeitura de Cametá, o ministro da Integração Nacional, Helder  Barbalho, foi atingido por ovos jogados por manifestantes.

Na hora da confusão, uma jovem foi detida por policiais como a responsável pelo arremesso dos objetos.

Informações dão conta de que dois ovos acertaram o ministro, um no rosto e outro no ombro.

À reboque da manifestação, registrou-se correria entre populares que se encontravam às proximidades do local onde o ministro e autoridades locais realizavam o ato de formalização do convênio.

A jovem presa é a que aparece na foto abaixo, publicada em redes sociais, no exato momento no qual era conduzida à delegacia de Cametá.

 

Num tenebroso período nacional consagrado pela intolerância e atos de violência contra minorias , a cultura da agressão não deveria ser seguida pela juventude, que certamente está sendo influenciada a assumir posturas mais radicais diante dos atos de barbárie e corrupção espalhados no país, grande parte estimulada pelos tribunais superiores do Judiciário.

Embora os manifestantes tenham todo o direito de protestar contra a presença de Helder Barbalho em sua cidade, usar recursos de agressão é imperdoável.

Fazer oposição a personalidades políticos é um direito de todo o cidadão, mas através de palavras de ordem, faixas, cartazes e discursos.

Nunca, jamais, utilizando-se de atos violentos.

O vídeo a seguir registra correria de populares, depois da manifestação, com a prisão da jovem.

Post de 

2 Comentários

  1. Djalma Guerra

    23 de outubro de 2017 - 21:20 - 21:20
    Reply

    Bem que poderiam ter jogado ovos podres no moleque de recados do Jader.

  2. Júlio Cézar

    23 de outubro de 2017 - 09:58 - 9:58
    Reply

    Infelizmente é só o começo pois no campo do sufrágio a abstenção eleitoral é a maior de toda a história da redemocratização e das repúblicas e em 2018. Agora quanto aos ricos prenderem bem punirem seus pares de classe é uma mudança de paradigma que como dizia Bezerra da Silva: “só quando o morcego doar sangue e o saci cruzar as pernas”… E a gasolina será prender e punir o barbudo do ABC e não membros da classe política de todos os partidos pelo país a fora…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *