Câmara de Parauapebas denunciada

Publicado em 9 de maio de 2011

 

De Parauapebas, João Carlos comenta no post Corrupção desenfreada na Câmara de Tailândia sobre o uso de carros locados nas câmaras de Marabá e Parauapebas. Na avaliação do comentarista, os desvios de finalidade praticados pela vereadora Elka Queiroz (PTB) no uso de veículo alugado podem ser considerados aceitáveis diante das bandalheiras supostamente detectadas dentro da câmara do vizinho município.

João Carlos afirma que a Câmara de Parauapebas “tem contrato com uma empresa para a locação de mais de 15 carros”. Só que “nenhum carro é de fato locado e entregue aos vereadores”, garante. “O que se entrega é apenas uma nota fiscal e o dinheiro é dividido entre a presidência e os vereadores”, fulmina o denunciante.

As malinagens de integrantes da mesa diretora do legislativo vão além disso.

O desvio de recursos estaria localizado também na compra fictícia de combustíveis.

João Carlos considera o Ministério Público muito omisso diante de fatos concretos de safadezas dentro da Câmara de Parauapebas.

——————–

Atualização às 09:13

 

Comentarista Andréia acessa o post para acrescentar denúncias contra a Câmara de Parauapebas. O que diz seu comentário:

 

A Câmara de Paraupebas tem 12 servidores efetivos, alguns destes estão cedidos a outros órgãos, como por exemplo ao fórum no município. Mas o que causa espanto é a quantidade de servidores comissionados, mais de 400.

São apenas 11 vereadores, com uma sessão legislativa por semana. Na Câmara não cabe esses 432 comissionados, a maioria destes nunca andaram na Câmara, não sabem nem onde fica. Nepotismo tem aos montes. Ninguém consegue acessar essas folhas de pagamento, não há qualquer transparência.

O Ministério Público já foi acionado, mas pelo jeito seus membros acham  essa situação normal. Faz tempo que foi realizada uma representação.

A quantidade de recursos desviados da Câmara de Parauapebas só nessa legislatura é maior que a da ALEPA.