Camaleônicos agentes do oportunismo

Publicado em 19 de julho de 2011

 

 

Impensável imaginar cinco políticos “macacos velhos” não terem ainda posição firmada para votar no plebiscito.

No fundo, no fundo a turma de cima do muro, com cara de paisagem, espera até o último segundo para se manifestar. Se algum deles, um dia, resolver publicar sua posição.

José Priante, com duas velas em mãos, se apavora com a possibilidade de perder grande parte dos votos que consolidou no Oeste do Estado. E também daqueles que votaram nele em Belém e Região Metropolitana.

O restante do grupo “neutro” camaleônico, com certeza!, deve aguardar, ansioso, pesquisas de tendência do eleitorado, para assumir se é ou não o que pensam nunca ser.

Quem age assim, engana sempre, pisa em ovo, quer  tirar proveito da situação de acordo com o interesse exclusivo deles.

O poster já se manifestou aqui sobre a nobreza de atitudes do deputado Zenaldo Coutinho (PSDB). Desde quando começou, densamente, o embate pela criação dos Estados de Carajás e Tapajós, ele emergiu com clareza posição  contrária,  agilizando palavras e ações na Câmara Federal.

O mesmo não se pode dizer do deputado Sebastião Miranda (PTB), silencioso, em meio ao processo desde quando assumiu a Assembleia Legislativa.

Gestos que detonam o caráter oportunista de quem os pratica, professando um tipo de moral ascética deplorável.

Em Marabá e Sul do Estado, ninguém mais sabe se o ex-prefeito de Marabá agora é favorável ou contrário ao surgimento das novas unidades da Federação. Ele se cala, priorizando articulações junto ao governo do Estado que facilitem o retorno dele à prefeitura de Marabá.

Como Tião diz a todo mundo que sairá vitorioso da eleição de 2012 sem ser preciso fazer campanha, o mais importante, para ele, é não mexer no que já conquistou, e ainda precisa conquistar, na estrutura governamental de Jatene. Por isso, o deputado petebista subestima tanto a capacidade do povo alterar seu humor quanto a preferência que demonstra ter em relação ao nome dele, nas pesquisas até agora realizadas.

——————-

Atualização às 10:55

 

Esclarecimento se faz necessário:

Nos últimos quinze dias, em duas oportunidades, o deputado estadual Sebastião Miranda (PTB) retirou-se da redoma, posicionando-se claramente a favor de criação do Estado de Carajás.

Na primeira, durante encontro do Comitê de Parlamentares Pró Carajás, na Câmara Municipal de Marabá, onde ele fez duro pronunciamento defendendo a divisão do Pará, semana passada.

Na segunda, numa entrevista a um programa jornalístico da TV Record.

As críticas do poster ao parlamentar ganharam contornos  expressas nas reclamações dos coordenadores do movimento separatista. Eles vinham condenando a ausência de Sebastião Miranda a todas as reuniões programadas, bem como aos debates que ocorreram nos últimos dois meses.

Como representante de significativa parcela da população de Marabá, onde obteve mais de 30 mil votos na eleição passada, a presença de Tião no processo de mobilização era exigida, sem que ele retribuisse aos diversos convites formulados. Daí, as justas críticas que vinha recebendo.

Diante dessas explicações, o blog exclui o deputado da lista dos políticos “neutros”.