Cai muro de arrimo do Cabelo Seco

Publicado em 17 de fevereiro de 2011

Quem informa é Alessandra Gonçalves, do Correio do Tocantins, sobre a obra, financiada pelo PAC, de urbanização do bairro do Cabelo Seco,  paralisada desde 2010 por má gestão da Sedurb:

Localizado no encontro dos rios Itacaiúnas e Tocantins, o Bairro Francisco Coelho é anualmente castigado pelas cheias. Para amenizar as consequências das enchentes, um muro de arrimo na Avenida Beira Rio, ao lado das residências, foi projetado em todo entorno da obra, mas parte do que foi construído desmoronou.

O projeto foi redimensionado por engenheiros da UFPA, mas as obras não retornaram. No local, apenas um vigilante é mantido para evitar roubo de material ali guardado.

A Reportagem esteve na tarde de terça-feira (15), no escritório da Sedurb em Marabá, mas não encontrou ninguém no local. Ao retornar, ontem, pela manhã, dezenas de moradores estavam na frente do prédio aguardando a chegada de representantes do PAC, que viriam de Belém para uma reunião.

Entretanto, uma zeladora do local informou às pessoas que os representantes não vieram mais, porém iriam entrar em contato com os interessados para marcar outra reunião nos próximos dias.

Matéria completa.
 
——————-
 
Nota do Blog:  em 14 de janeiro passado o poster esteve no bairro, verificando a obra paralisada. Na legenda das fotos registradas, apontou para o risco do muro de contenção ser levado pelas águas. Não deu outra. Se a Sedurb demorar a tomar atiude, a cheia deeste ano levará o resto.

——————

atualização às 18:04

Desta parte até seu início, o muro ainda está de pé.

Desse ponto, parte do cais de péssima qualidade foi levada pelas águas, que nem ainda atingiram níveis de forte pressão.

À direita, apartamento inacabados. Fotos tiradas no finalzinho desta quinta-feira, 17, pelo blog.