Hiroshi Bogéa On line

Cabo de vassoura

Ao assumir a Corregedoria da PM criada em Marabá pelo Comando Geral da Polícia Militar, major Emílio concedeu ampla entrevista ao Correio do Tocantins tratando de sua função. Lá pelas tantas, o oficial tratou genericamente das denúncias do Ministério Público de improbidade administrativa formuladas contra os coronéis Odenir Margalho e Henrique Coelho de Souza Araújo. “Todas as denúncias serão apuradas. Umas até já dispõem de alguma constatação e outras ainda estão na fase inicial”, disse.
Traduzindo: “alguma constatação” e “fase inicial” tem o mesmo significado de varrendo para debaixo do tapete.

Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    3 de maio de 2007 - 21:01 - 21:01
    Reply

    Já se passaram mais de dois meses da denuncia do Ministério Público e nada de caracoxé. Duvido que algum oficial seja punido. Só quem paga o pato é ladrao de galinha.

  2. Anonymous

    3 de maio de 2007 - 12:43 - 12:43
    Reply

    É por isso que a impunidade está cada dia mais estimulando o aumento da violencia. A própria PM fabrica esse clima ao deixar de punir oficiais acusados de prática de irregularidades.

  3. Anonymous

    2 de maio de 2007 - 22:02 - 22:02
    Reply

    Ora, Hiroshi, o que esperavas mais depois que o comando da PM disse publicamente que os dois oficiais acusados de maracutaias, enquanto as investigações fossem feitas, “continuariam trabalhando normalmente”?!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *