“Buraco” na prefeitura é de R$ 110 milhões, garante prefeito

Publicado em 6 de novembro de 2012

 

 

É da ordem de R$ 110 milhões, o suposto rombo nas contas da  prefeitura de Marabá. Revelação foi feita pelo  prefeito Nagib Mutran Neto  durante coletiva concedido à noite de segunda-feira, 5

Entre os principais débitos:

 

– Leão e Leão (empresa responsável pela coleta de lixo da cidade)   – R$ 12 milhões

– Ipasemar  (Instituto de Previdência dos Servidores de Marabá) – R$ 8.827.573,00 (R$ 4.576;736,00, relativo a parte patronal; 4.250.836,00, referente a patê dos servidores)

– Parcelamento de dívida com o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) – R$ 706 mil

 

Observação – esse débito de R$ 706 mil precisa ser quitado impreterivelmente, hoje. Caso contrário, a prefeitura deixa de receber a quota parte do FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

 

– Energia elétrica (débito  com a Celpa) – R$ 3,5 milhão, débito que se estende desde janeiro de 2012, o que poderá provocar o corte de luz em todos os órgãos da prefeitura, inclusive as escolas municipais.

– Vale-alimentação  (cinco meses atrasado) –  R$ 7 milhões.

– Diário Oficial do Estado –   R$ 90 mil

 Observação – segundo o prefeito, esse débito não era mais para existir considerando o repasse de  400 mil para uma firma responsável pela negociação.

 

–  White Martins (empresa que fornece oxigênio para os hospitais municipais) = R$ 825.034,36.

– Transbrasiliana –  R$ 90 mil.

 

Observação – Em razão desse débito, a empresa suspendeu o atendimento a pacientes do TFD (Tratamento Fora de Domicílio). Entre doentes, estão vítimas de câncer que necessitam fazer radio e quimioterapia em outras cidades.