Borrão do epitáfio

Publicado em 20 de novembro de 2007

O estoque de minério está raquítico. Para alguns, não dura 20 dias. Otimistas vão além, cravando até um mês.

Dos três alto-fornos que funcionavam a todo vapor, apenas um emite sinais de vida. A construção da quarta unidade produtiva ficou no meio da estrada, transformando-se num amontoado de ferros enferrujados.

À frente da usina, o movimento frenético de antes de centenas de caminhoneiros animando rodadas de bate papo, deu lugar ao desânimo de uns poucos gatos pingados esperando a hora de descarregar o carvão vegetal.

O principal sinal de que a Usimar arqueja, veio do setor administrativo com o anúncio da demissão dos dois principais executivos da empresa: a toda poderosa Superintendente Jane Ladeira, salário de R$ 12 mil -, além de outros benefícios não menos rendosos; e do Gerente de Compras, Moraes, salário de R$ 9 mil.

Sem contar as mais de 280 demissões ocorridas nos últimos 30 dias.

Correndo contra o tempo, Demétrius Ribeiro, diretor-presidente, luta para conseguir apresentar a documentação exigida pela Companhia Vale do Rio Doce credenciando a empresa a demonstrar sua aptidão ambiental. E não está fácil colocar as mãos na papelada.