Bida, o “herói”.

Publicado em 7 de maio de 2008

A sociedade paraense, representada no corpo de jurados que absolveu o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura por cinco votos a dois, carregará para sempre essa marca nefasta. O júri não teve sensibilidade para fazer a leitura do episódio.

Isso dói, porque a impunidade continuará alimentando a violência e o cenário de pistolagem a contaminar historicamente o Estado.