Hiroshi Bogéa On line

Biblioteca Orlando Lobo terá conceito ampliado e ganhará maior dimensão

 

 

Gelson Pinheiro, no mural de seu Facebook, publicou agora há pouco o seguinte desabafo:

 

 

 

Biblioteca Orlando Lima Lobo abandonada ?! Não tem nada abandonado aqui…A Biblioteca Orlando Lima Lobo localizada na Marabá Pioneira, será administrada pela Secretaria Municipal da Cultura (Secult).
Segundo o réporter Ederson Oliveira a biblioteca encontra-se “ABANDONADA”. Querem transforma-la em um grande espaço cultural, assim a nossa única Biblioteca Municipal será transformado em um local de manifestações artísticas, assim irão nos privar do nosso local de estudo público e pesquisas.
Um espaço de manifestações artística é importante. Mas desmanchar o nosso único patrimônio de estudo que é simbolo da cidade, que nós estudantes nessecitamos não é nem um pouco agradável. Existem outros lugares que podem ser transformados em espaços culturais. Mas e a Educação onde fica ?! A biblioteca do SESI no Novo Horizonte nunca funcionou, e a Biblioteca do Professor, porque tá parada ?! Parecem que querem mesmo acabar com a educação em Marabá. E quem não tem espaço de estudo ?! Eu mesmo Gelson Pinheiro passei o ano de 2012 todo estudando nessa biblioteca e sou prova que ela é cheia o tempo todo. Mas dizer que estão inquietos com o DESCASO e o ABANDONO é “SACANAGEM”. Quem tá inquieto agora sou eu Estudante… A Biblioteca Municipal de Marabá encontra-se em perfeito estado, climatizada, limpa, os livros limpos em bons estados para estudar, além disso aqui está cheio de funcionários trabalhando. O único ABANDONO que existe aqui é em relação aos funcionários que estão trabalhando sem receber, e mesmo assim estão se sacrificando pela a Educação. 
Nós estudantes não podemos deixar isso acontecer, e você estudante que tem a plena consciência da importancia da Biblioteca COMPARTILHE e não deixe que isso vire um verdadeiro descaso. Até quando Marabá ? Até quando ?

————

 

Nota do blog: 

O poster pode garantir ao  Gelson Pinheiro  – e demais pessoas preocupadas com a suposta desativação da biblioteca Orlando Lobo – , que nada do que está descrito na nota acima é verdadeiro.

O Cláudio Feitosa, secretário de Cultura, ao contrário, pretende é ampliar o conceito de biblioteca no prédio onde funcionava o mercado municipal.

“Não  haverá  nenhuma descontinuidade de tudo o que vem sendo feito  na biblioteca, muito menos no Cine Marrocos, que também passará para a administração da Secretaria de Cultura. A biblioteca Orlando Lobo atua muito em função de pesquisas escolares e ela precisa ser ampliada em seu conceito. Precisamos adotar  política pró-livro, para  incentivo a leitura e formação de mão de obra técnica no setor, além de articular outras tantas iniciativas na área já existentes no município”.

Post de 

5 Comentários

  1. Ederson Oliveira

    9 de janeiro de 2013 - 15:20 - 15:20
    Reply

    Caro Hiroshi segue abaixo texto original para que voçê e os seus leitores tirem as suas próprias conclusões ou criticas.

    Biblioteca municipal será administrada pela secretaria de cultura

    O Antigo Mercado Municipal de Marabá hoje Biblioteca Orlando Lima Lobo localizada na Marabá Pioneira, palco de manifestações da classe artística marabaense será administrado a partir de agora pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult).
    A Biblioteca até então gerida pela Secretaria de Educação ira se transformar em um grande espaço cultural, com a realização de atividades constantes de contação de histórias e uma programação artística diferenciada sob a gestão da Secult.
    Inquietos pelo descaso e abandono do prédio histórico a classe artística Marabaense realizou no ano de 2003, inúmeras ações artísticas e culturais intituladas “Cultura Marabá Hoje”, que teve como objetivo chamar atenção do poder público para transformar o então mercado em um grande centro cultural e ponto turístico da cidade.
    O movimento só surgiu efeito anos depois quando em 2008 quando o então prefeito Sebastião Miranda reformou toda parte interna do prédio, mantendo somente a parte externa como características originais do espaço.
    A reforma do espaço na época não agradou por completo a classe artística, que tinham como meta transformar o prédio histórico em grande ponto de encontro da cultura regional, propiciando assim a disseminação da produção artística marabaense.
    “Iremos chamar para dialogar entidades representativas da área do livro e leitura como a Biblioteca Comunitária Hozana Lopes de Abreu e a Academia de Letras, para pensarmos juntos políticas públicas para o espaço. Queremos que a biblioteca ultrapasse seu espaço físico com ações itinerantes em todos os bairros da cidade”, explicou o secretário de Cultura Claudio Feitosa.
    “Fico muito feliz em saber que a Biblioteca Municipal a partir de agora ira utilizar todo o seu potencial, disseminando o prazer e gosto pelo livro e leitura para todo o município. Para isso precisamos realizar atividades culturais constantes que chamem atenção da sociedade transformando Marabá em uma cidade de leitores”, afirma Eduardo de Castro presidente da Academia de Letras.

  2. Ederson Oliveira

    9 de janeiro de 2013 - 15:17 - 15:17
    Reply

    Olá Hiroshi, fiquei impressionado com a reação do leitor Gelson Pinheiro, ele certamente não leu a matéria sobre a Biblioteca Municipal, a única coisa que fiz foi contextualizar os leitores como prega o bom jornalismo, fazendo um resgate histórico de como se encontrava o Antigo Mercado Municipal hoje Biblioteca Orlando Lima Lobo em meados de 2003 que se encontrava abandonada em completo descaso chamando assim a atenção da classe artística que se mobilizou através de inúmeras ações para chamar atenção do poder publico para que o espaço fosse reformado o que realmente aconteceu 5 anos depois em 2008. Uma biblioteca moderna não pode ser somente um Depósito de Livros a mesma deve atrair seus leitores através de atividades artísticas e culturais, principalmente na era em que vivemos a digital. Portanto antes de se fazer com que critica deve-se no minimo ler o que se crítica e não se deixar levar pelo que dizem.

  3. Eleutério Gomes

    8 de janeiro de 2013 - 21:46 - 21:46
    Reply

    Hiroshi, certamente o Gelson Pinheiro leu a notícia pela metade ou apenas a ouviu de terceiros, evidentemente deturpada. O que o texto do Ederson Oliveira diz na página “Pirucaba” é o seguinte: “Inquietos com o descaso e abandono em que funcionou o Mercado Municipal, a classe artística realizou, EM 2003, várias ações (…)”. Ou seja , ele relembra como começou, há dez anos, o movimento que transformou, em 2008, o antigo mercado na magnífica biblioteca que é hoje. No mais, o restante do texto traduz exatamente o pensamento do secretário Cláudio Feitosa, que a Secult pretende ampliar as atividades da biblioteca sem, no entanto, prejudicar os inúmeros estudantes que ali realizam seus estudos e pesquisas.
    Eleutério Gomes – Redator-Chefe do Correio do Tocantins

  4. liz dolores

    8 de janeiro de 2013 - 16:35 - 16:35
    Reply

    Caro gelson o descaso com a educação é tão grande que o novo governo entrgou de bandeja o Centro de formação “Cine Marrocos” que atende mais de 1000 estudantes da rede municipal de Marabá no contra turno em seus vários projetos, contribuindo muito com aumento do IDEB do município.Estou chocada! Por pura vaidade de um secretário de cultura que quer porque quer sua secretaria neste espaço.Mais nós pais de alunos vamos começar um movimento contra essa idéia.Porque você Hiroshi,que defende com todas as forças o novo governo,não dá uma forcinha, pra eles refletirem sobre o fim do Centro de formação, que tem ato ato de criação e tudo.Esses alunos estão todos cadastrados no EDUCACENSO.Vê se publica,chega de moderar só o que você quer que agrade.

    • Hiroshi Bogéa

      9 de janeiro de 2013 - 17:33 - 17:33
      Reply

      Liz Dolores, teu comentário será respondido nesta quinta-feira, num post que redigirei para desmascarar essas insinuações irresponsáveis, que tu, e uns gatos pingados, estão tentando plantar aqui no blog com intenção de proteger interesses de meia dúzia de “viúvas” de governos passados.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *